sicnot

Perfil

Atentado em Nice

O "pior drama" da história de Nice

O presidente da região Provence-Alpes-Côte d'Azur disse esta noite que o atentado ocorrido há poucas horas fez pelo menos 70 mortos. Christian Estrosi, que já foi presidente da Câmara, na sua conta no Twitter apresenta as condolências às famílias e diz que se está perante "o pior drama da historia de Nice".

FRANCK FERNANDES

"A hora é de mobilização", disse o responsável, apelando à solidariedade e acrescentando que foi já criado um gabinete de apoio psicológico.

O procurador de Nice, Jean-Michel Prête, tinha dito antes que pelo menos 60 pessoas tinham morrido, atingidas por um camião ao longo de dois quilómetros na marginal da cidade.

No local, junto ao mar Mediterrâneo, concentrava-se uma multidão que assistia a um espetáculo de fogo de artifício.

Os números avançados pelo procurador eram o resultado de um primeiro balanço feito pelos bombeiros.

Um camião atingiu esta noite uma multidão em Nice, no sul de França, na Promenade des Anglais, quando assistiam a um fogo de artifício para celebrar o dia de França.

Lusa

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.