sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Egito condenam ataque

A Arábia Saudita, os Emirados Árabes Unidos e o Egito condenaram hoje o atentado em Nice, sul do país, que causou pelo menos 84 mortos, assegurando à França o seu apoio na luta contra o terrorismo.

© Eric Gaillard / Reuters

A Arábia Saudita, atingida há cerca de dez dias por ataques mortais, garantiu à "França amiga" a sua "solidariedade e cooperação para combater o terrorismo em todas as suas formas", disse A Ryad, porta-voz do reino, citado pela agência noticiosa Spa.

Em Abou Dhabi, Emirados Árabes Unidos, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Abdallah ben Zayed Al-Nahyane, classificou o atentado como "um crime desprezível" e expressou "total solidariedade e apoio" do seu país a França.

"Depois deste crime terrorista hediondo, todos os países devem trabalhar com firmeza e sem hesitação na luta contra o terrorismo", disse o mesmo responsável, num comunicado divulgado pela agência Wam.

A Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos integram juntamente com a França a coligação internacional, liderada pelos EUA, que luta contra os jihadistas do grupo Daesh na Síria e no Iraque.

O ataque não foi reivindicado, mas o Presidente francês, François Hollande, disse que "toda a França" está "sob a ameaça do terrorismo islâmico".

O Presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sissi, cujo país enfrenta ataques jihadistas, reafirmou "a total solidariedade do Egito com a França amiga" e o apoio do seu país "aos esforços internacionais na luta contra o terrorismo".

"O terrorismo não conhece fronteiras e destrói vidas inocentes em todo o mundo", disse o Presidente egípcio, através de um comunicado.

Um homem lançou quinta-feira à noite um camião contra uma multidão na avenida marginal de Nice, a Promenade des Anglais, que assistia a um fogo-de-artifício para celebrar o dia nacional de França (Tomada da Bastilha), provocado pelo menos 84 mortos e mais de 100 feridos, 18 dos quais em estado considerado crítico.

As autoridades francesas consideram estar perante um atentado terrorista e o Presidente da França, François Hollande, anunciou o prolongamento por mais três meses do estado de emergência que vigora no país desde o ano passado.

A autoria do ataque ainda não foi reivindicada.


Lusa

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.