sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Atentados na Europa atribuídos aos movimentos islamitas desde 2004

O atentado de quinta-feira na cidade francesa de Nice, ainda não reivindicado e que terá causado pelo menos 60 mortos e mais de 100 feridos, ocorre depois de uma série de ataques perpetrados na Europa e atribuídos a movimentos islamitas. No ataque de quinta-feira, um camião atingiu uma multidão na Promenade des Anglais quando assistiam a um fogo de artifício para celebrar o dia de França.

© Eric Gaillard / Reuters

2016

22 de marco: Atentados no aeroporto e no metropolitano de Bruxelas, reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico, fizeram um total de 32 mortos.

2015

13 de novembro de 2015: Atentados na sala de concertos Bataclan, em vários bares e restaurantes no centro de Paris e perto do Estádio de França, em Saint-Denis causam 130 mortos e mais de 350 feridos. O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou os ataques.

14 de fevereiro de 2015: Omar el-Hussein, um dinamarquês de origem palestiniana, abre fogo com uma arma automática num centro cultural na Dinamarca onde decorria uma conferência sobre o tema "Arte, blasfémia e liberdade". O cineasta dinamarquês Finn Norgaard morreu e três polícias ficam feridos. Na mesma noite, o atacante matou o judeu Dan Uzan, em frente a uma sinagoga, atingindo também dois agentes policiais. Omar el-Hussein foi morto algumas horas mais tarde num tiroteio com a polícia.

07 a 09 de janeiro de 2015: Uma série de ataques é perpetrada em França contra o semanário satírico Charlie Hebdo (12 mortos, incluindo cinco cartunistas), um supermercado de produtos 'kosher' (quatro mortos) e uma agente da polícia municipal. Os três 'jihadistas', abatidos pelas forças de segurança, afirmam pertencer à Al-Qaida na Península Arábica (AQPA) ou ao EI.

2014

24 de maio de 2014: Um homem dispara na entrada do museu judeu de Bruxelas, matando quatro pessoas, incluindo um casal de turistas israelitas. O presumível atacante, o franco-argelino Mehdi Nemmouche, foi detido no sul de França e extraditado para a Bélgica.

2012

11 a 19 de março de 2012: A 11 e 15 de março, Mohamed Merah, de 23 anos, mata três militares a tiro em Toulouse e Montauban (sul), França, seguindo-se, a 19 de março, três crianças e um professor na escola judaica Ozar Hatorah de Toulouse. Merah foi morto pela polícia a 22 de março, na sequência de um cerco de 32 horas ao apartamento onde se encontrava.

2005

07 de julho de 2005: Quatro atentados suicidas coordenados, durante a hora de maior movimento, em três linhas do metropolitano de Londres causam 56 mortos e 700 feridos. São reivindicados por um grupo ligado à Al-Qaida.

2004

11 de março de 2004: Uma dezena de bombas explodiu, cerca das 07:40, em Madrid e na periferia norte, a bordo de quatro comboios, causando 191 mortos e perto de dois mil feridos. O atentado, reivindicado em nome da Al-Qaida por uma célula islamita radical, foi mais mortífero na Europa ocidental desde de Lockerbie (Escócia), em 1988, em que morreram 270 pessoas, a bordo e em terra, quando um avião da Pam Am explodiu sobre a localidade escocesa.

Lusa

  • Primeiro-ministro hoje na cidade da Praia 

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, está hoje em Cabo Verde para a a IV cimeira bilateral entre Portugal e aquele país africano, aproveitando a passagem pela cidade da Praia para inaugurar a escola portuguesa.

  • Deputados britânicos debatem hoje petição que desvaloriza visita de Donald Trump

    Mundo

    Os deputados britânicos debatem hoje uma petição que reclama que a futura visita de Estado do Presidente norte-americano, Donald Trump, seja reduzida a uma visita oficial, enquanto dezenas de milhares de pessoas se manifestam sobre o mesmo assunto. Dezenas de milhares de pessoas são esperadas hoje nas ruas de várias cidades do Reino Unido, em protestos organizados para coincidir com a discussão no parlamento (na Câmara dos Comuns) de uma petição 'online' que já tem quase dois milhões de subscritores.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Matteo Renzi demite-se da liderança do Partido Democrático

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro italiano Matteo Renzi demitiu-se hoje da liderança do Partido Democrata (PD), uma decisão que faz parte de uma estratégia para retomar o controlo da formação de centro-esquerda, onde uma minoria mais à esquerda ameaça cindir-se.