sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Boris Johnson "chocado" e "triste" com atentado em Nice

O novo ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Boris Johnson, afirmou hoje estar "chocado" e "triste" com o atentado perpetrado em Nice, no sul de França, que fez pelo menos 84 mortos.

© POOL New / Reuters

Na sua conta na rede social Twitter, o chefe da diplomacia britânica manifestou o seu profundo pesar pelos "terríveis acontecimentos em Nice" e pela "perda de vidas".

O chefe da diplomacia britânica indicou também entretanto estar em contacto com as autoridades daquela cidade francesa para reunir mais informação sobre o ataque e comunicou a sua disponibilidade para ajudar os colegas franceses.

Por outro lado, um porta-voz da residência oficial de Downing Street disse que a primeira-ministra britânica, Theresa May, foi já colocada a par dos acontecimentos.

Segundo o mais recente balanço oficial, pelo menos 84 pessoas morreram e uma centena de outras ficaram feridas -- incluindo 18 em estado crítico, depois de um camião ter atingido, na noite de quinta-feira, uma multidão na avenida marginal da cidade, a Promenade des Anglais, quando as pessoas assistiam a um fogo-de-artifício para celebrar o dia nacional de França.

O condutor do camião foi abatido pela polícia.

As autoridades francesas consideram estar perante um atentado terrorista e o Presidente de França, François Hollande, anunciou o prolongamento por mais três meses do estado de emergência que vigora no país desde o ano passado.

O ataque ainda não foi reivindicado.

Lusa

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.