sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Christian Estrosi critica forças policiais na noite do ataque

Christian Estrosi criticou hoje a forma de atuar das forças policiais, na Promenade des Anglais, local onde ocorreu o atentado de quinta-feira à noite, e avançou que vai pedir explicações ao presidente francês, François Hollande.

© Eric Gaillard / Reuters

"Como é possível que aquele camião tenha penetrado numa zona pedonal, (...) como é possível que [o autor do massacre] pudesse atuar sozinho", disse, indignado, o presidente da região de Provença, Alpes, Costa Azul, Christian Estrosi, numa entrevista à radio 'RMC' e à televisão 'BFM TV'.

Aquele responsável disse que hoje, quando chegar a Nice, fará esta pergunta a François Hollande, mas que também quer saber quantos polícias foram destacados para o centro da cidade e como é possível ocorrer um ataque num local onde estavam concentradas milhares de pessoas, numa rua, a assistir aos fogos-de-artifício, da Festa Nacional francesa, a comemorar o Dia da Bastilha.

Christian Estrosi, membro destacado do partido da oposição, Os Republicanos, presidido por Nicolas Sarkozi, insistiu que "não [pode] imaginar" que o condutor do camião, o qual foi abatido pela polícia, "tenha conseguido atuar sozinho", e que, por esse motivo, irá reclamar que se "aclare a cadeia de cumplicidades".

O político conservador criticou a atuação do Governo socialista argumentando com a série de atentados 'jihadistas' que têm ocorrido em França desde o ano passado, e mesmo assim não terem sido aplicadas "as medidas extremamente fortes" que tinha exigido.

Falou em particular da necessidade de identificar e isolar quem foi combater para grupos 'jihadistas' na Síria ou no Iraque, e que retornaram a França, mas também atenção aos presos por terrorismo que se encontram na prisão.

Christian Estrosi exigiu igualmente que sejam vigiados e controlados todos aqueles que estão identificados como suspeitos de terrorismo.

Lusa

  • Queda de avioneta em Espanha causa 4 mortos

    Mundo

    Uma avioneta com destino a Cascais, em que seguia uma família de quatro pessoas - dois adultos e dois menores - caiu em Sotillo de las Palomas, em Toledo, Espanha.

    Em desenvolvimento

  • Mais de 50 milhões de italianos decidem futuro do país
    1:43

    Mundo

    Este domingo, está nas mãos de mais de 50 milhões de eleitores italianos o futuro do país. Mais do que um voto à reforma constitucional, o referendo terá consequências políticas diretas no Governo italiano. As urnas fecham às 23h00, 22h00 em Lisboa. Os primeiros resultados são esperados meia hora depois.