sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Donald Trump adia anúncio sobre o seu vice-presidente

O candidato do Partido Republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, adiou o anúncio, previsto para hoje, sobre quem será seu vice-presidente se chegar à Casa Branca, devido ao atentado ocorrido em França.

© Jonathan Drake / Reuters

"Em face do horrível ataque em Nice, França, eu adiei a conferência de imprensa de amanhã [hoje] relativa ao anúncio do meu vice-presidente", escreveu Donald Trump, na rede social Twitter.

Meios de comunicação social norte-americanos avançam que a escolha do magnata para seu 'número dois' recaiu sobre o governador do Estado do Indiana, Mike Pence, figura da ala mais conservadora dos republicanos.

A Convenção Republicana, em Cleveland (Ohio), começa na próxima segunda-feira.

Pelo menos 80 pessoas morreram e mais de cem ficaram feridas num ataque perpetrado com um camião em Nice, no dia nacional de França.

As autoridades francesas consideram estar perante um atentado terrorista, que ainda não foi reivindicado.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.