sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Embaixada em Washington cancela festa, Obama condena, Felipe VI solidário

O embaixador da França nos Estados Unidos cancelou esta noite o baile de 14 de julho que estava previsto para a embaixada em Washington e informou a comunidade francesa que estava presente do atentado em Nice.

OLIVIER ANRIGO

Esta noite em Nice um camião atingiu as pessoas que festejavam o dia de França na marginal e provocou pelo menos 70 mortos, segundo as autoridades.

Na embaixada de França em Washington estavam centenas de pessoas no salão e nos jardins, que se preparavam para o baile quando foram informadas da tragédia pelo embaixador, que cancelou a iniciativa.

Também em Washington a Casa Branca disse que o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, já tinha sido informado do ataque em Nice.

Obama manifestou solidariedade com a França e condenou "o que parece ser um horrível ataque terrorista". A Casa Branca está em contacto com as autoridades francesas e já se manifestou disponível para ajudar as autoridades gaulesas na investigação do ataque, disse o Presidente dos Estados Unidos.

O gabinete da primeira-ministra britânica também informou que Theresa May está a ser informada da situação em Nice. "Os nossos pensamentos estão com todos os que foram afetados poe este terrível acidente num dia em que era para ser de celebração", disse um porta-voz.

Em Espanha o Rei informou que também segue atentamente a situação em Nice. Felipe VI já expressou o apoio e solidariedade do povo espanhol para com a França.

O candidato republicano à Casa Branca também já comentou o atentado de Nice, afirmando na sua conta do Twitter: "Outro ataque horrível, desta vez em Nice, França. Muitos mortos e feridos. Quando é que vamos aprender? Isto só está a piorar". Donald Trump adiou a conferência de imprensa que tinha prevista para hoje, para anunciar a sua escolha para vice-Presidente.

Lusa

  • Admissão de efetivos nas Forças Armadas aquém do pedido pelas chefias
    1:42

    País

    O Ministério das Finanças autorizou a admissão de mais efetivos nas forças armadas, este ano mas a integração fica muito abaixo do número pedido pelas chefias militares. Mário Centeno só terá autorizado a integração de cerca de três mil militares em vez das cinco mil vagas propostas pelas chefias do Exército, Força Aérea e Marinha.

  • Pyongyang acusa Washington de atirar "achas para a fogueira"
    1:47

    Mundo

    A Coreia do Sul e os Estados Unidos iniciaram esta segunda-feira exercícios militares conjuntos. As manobras militares procuram ensaiar respostas a uma hipotética invasão da Coreia do Norte. Pyongyang já reagiu e diz que Washington está a atirar "achas para a fogueira". 

  • "É muito importante que os EUA mostrem determinação política e militar"
    0:50

    Mundo

    Os exércitos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos iniciaram hoje as manobras anuais numa altura marcada pela recente escalada de tensão entre Pyongyang e Washington. Para Miguel Monjardino, comentador da SIC, estes exercícios militares são encarados como uma provocação para a Coreia do Norte. Monjardino defende que é importante que os EUA mostrem determinação no atual clima de tensão nuclear.

  • China prepara-se para inaugurar comboio mais rápido do mundo
    1:08
  • Morreu o rei da comédia
    2:08

    Cultura

    Um dos grandes nomes do humor norte-americano morreu ontem, aos 91 anos. Jerry Lewis era comediante, ator, argumentista, cantor e realizador. Considerado o rei da comédia, Lewis influenciou diferentes gerações de comediantes e foi defensor de várias causas humanitárias, entre as quais a distrofia muscular.

  • A insólita entrevista de Jerry Lewis que se tornou viral
    2:39

    Cultura

    Jerry Lewis concedeu no início deste ano uma entrevista insólita que se tornou viral nas redes sociais. O comediante decidiu, pura e simplesmente, não colaborar com o entrevistado. Lewis tinha na altura 90 anos e continuava a trabalhar, tendo participado no filme "Max Rose", em 2016.