sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Governo espanhol convoca reunião para avaliar ameaça terrorista

O ministro do Interior espanhol, Jorge Fernández Díaz, convocou uma reunião de urgência para avaliar a ameaça terrorista, depois do ataque perpetrado em Nice, no sul de França, que provocou pelo menos 70 mortos e dezenas de feridos.

Ciaran Fahey

Fontes do Ministério do Interior espanhol referiram que o ministro convocou os responsáveis máximos pela luta contra o terrorismo das forças de segurança e do Centro de Inteligência Contra o Terrorismo e Crime Organizado para a reunião, a realizar na sexta-feira de manhã.

A reunião visa analisar a ameaça terrorista e o nível de risco de um possível atentado em Espanha.

Um camião atingiu na quinta-feira à noite uma multidão em Nice, França, na Promenade des Anglais, quando assistiam a um fogo-de-artifício para celebrar o dia de França.

Há informação de pelo menos 70 mortos e uma centena de feridos, segundo a polícia e a câmara da cidade. O condutor do camião foi abatido pela polícia.

As autoridades francesas já consideraram este ataque um atentado e o Presidente da França, François Hollande, vai reunir o gabinete de crise.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.