sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Marcelo dirige "mensagem de amizade e coragem" aos portugueses de Nice

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, dirigiu esta sexta-feira uma "mensagem de amizade e coragem" a todos os portugueses que se encontram na cidade francesa de Nice, onde ocorreu um atentado na quinta-feira, destacando o cidadão ferido.

MIGUEL A. LOPES

"O Presidente da República, estando a acompanhar com preocupação e solidariedade a situação da comunidade portuguesa em Nice envia uma mensagem de amizade e coragem para com todos os portugueses que se encontram naquela cidade neste momento de dor, especialmente ao cidadão de nacionalidade portuguesa que foi ferido na sequência do bárbaro ataque de ontem", refere uma mensagem publicada no site da Presidência da República.

Nesta segunda mensagem sobre o atentado de Nice (a primeira, uma mensagem de condolências ao presidente francês, foi colocada no site www.presidencia.pt na quinta-feira à noite), Marcelo dirige-se especialmente ao cidadão português que se sabe ter sido ferido neste ataque.

"Para ele e toda a sua família uma palavra de sentida comoção e o apoio, confiante na rápida recuperação da sua situação clínica", refere o chefe de Estado.

Pelo menos um cidadão português ficou ferido na sequência do ataque registado na quinta-feira à noite, na cidade francesa de Nice, confirmou hoje o Governo.

Segundo o assessor de imprensa do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, trata-se de um homem, que está hospitalizado, na zona de Nice, e que vai ser operado a uma perna esta tarde.

Pelo menos nove das 84 vítimas mortais de um camião que embateu contra a multidão, que, na quinta-feira à noite, festejava um feriado nacional na cidade francesa de Nice, são estrangeiras. Para já, não foi identificado nenhum cidadão português entre as vítimas mortais.

Um camião atingiu na quinta-feira à noite uma multidão em Nice, na Promenade des Anglais, quando decorria um fogo-de-artifício para celebrar o dia de França.

O último balanço das autoridades francesas aponta para 84 mortos e uma centena de feridos, 18 dos quais continuam em estado considerado crítico. O condutor do camião foi abatido pela polícia.

As autoridades francesas já consideraram estar perante um atentado e o Presidente de França, François Hollande, anunciou o prolongamento por mais três meses do estado de emergência que vigora no país desde o ano passado. França decretou luto nacional de três dias.

A autoria do ataque ainda não foi reivindicada.

Lusa