sicnot

Perfil

Atentado em Nice

"Motard" tentou impedir marcha do camião

Um 'motard' tentou impedir o camião de atropelar para a multidão, segundo um jornalista alemão que testemunhou o atentado, acrescentado que o motociclista tentou abrir a porta da cabine do condutor.

O testemunho é do jornalista 'freelancer' Richard Gutjahr, contactado telefonicamente pela agência noticiosa France Presse, que disse que o camião "foi seguido por um 'motard', que o tentou ultrapassar e que até tentou abrir a porta ao lado do motorista".

Segundo a testemunha, o 'motard' "caiu e foi atropelado pelo camião".

Gutjahr confessou-se "surpreendido" pelo facto do camião estar a andar lentamente, sem dar a entender o que aconteceu a seguir.

"Eu estava na varanda que dá diretamente para a Promenade des Anglais a ver as pessoas que estavam a celebrar (o 14 de julho), quando, de repente, o camião se dirigiu para a multidão", disse o jornalista, acrescentando que viu dois polícias a disparar contra o camião.

"Aí, o motorista carregou no acelerador, o camião avançou depressa, acelerou e atropelou a multidão em ziguezague. Depois seguiram-se 15 a 20 segundos de tiros", acrescentou.

Um camião atingiu na quinta-feira à noite uma multidão em Nice, França, na Promenade des Anglais, quando decorria um fogo-de-artifício para celebrar o dia de França.

O último balanço das autoridades francesas aponta para 84 mortos e uma centena de feridos, 18 dos quais continuam em estado considerado crítico. O condutor do camião foi abatido pela polícia.

As autoridades francesas já consideraram estar perante um atentado e o Presidente da França, François Hollande, anunciou o prolongamento por mais três meses do estado de emergência que vigora no país desde o ano passado. França decretou luto nacional de três dias.

A autoria do ataque ainda não foi reivindicada.

Lusa