sicnot

Perfil

Atentado em Nice

"Motard" tentou impedir marcha do camião

Um 'motard' tentou impedir o camião de atropelar para a multidão, segundo um jornalista alemão que testemunhou o atentado, acrescentado que o motociclista tentou abrir a porta da cabine do condutor.

O testemunho é do jornalista 'freelancer' Richard Gutjahr, contactado telefonicamente pela agência noticiosa France Presse, que disse que o camião "foi seguido por um 'motard', que o tentou ultrapassar e que até tentou abrir a porta ao lado do motorista".

Segundo a testemunha, o 'motard' "caiu e foi atropelado pelo camião".

Gutjahr confessou-se "surpreendido" pelo facto do camião estar a andar lentamente, sem dar a entender o que aconteceu a seguir.

"Eu estava na varanda que dá diretamente para a Promenade des Anglais a ver as pessoas que estavam a celebrar (o 14 de julho), quando, de repente, o camião se dirigiu para a multidão", disse o jornalista, acrescentando que viu dois polícias a disparar contra o camião.

"Aí, o motorista carregou no acelerador, o camião avançou depressa, acelerou e atropelou a multidão em ziguezague. Depois seguiram-se 15 a 20 segundos de tiros", acrescentou.

Um camião atingiu na quinta-feira à noite uma multidão em Nice, França, na Promenade des Anglais, quando decorria um fogo-de-artifício para celebrar o dia de França.

O último balanço das autoridades francesas aponta para 84 mortos e uma centena de feridos, 18 dos quais continuam em estado considerado crítico. O condutor do camião foi abatido pela polícia.

As autoridades francesas já consideraram estar perante um atentado e o Presidente da França, François Hollande, anunciou o prolongamento por mais três meses do estado de emergência que vigora no país desde o ano passado. França decretou luto nacional de três dias.

A autoria do ataque ainda não foi reivindicada.

Lusa

  • Polémica "Supernanny" em debate hoje na SIC
    2:25
  • Será este o "momento mais Ronaldo" de sempre?

    Desporto

    Cristiano Ronaldo é protagonista de mais um momento que corre nas redes sociais. Depois de marcar o sexto golo do Real Madrid frente ao Desportivo da Corunha, o jogador português ficou ferido no rosto e foi obrigado a abandonar o campo. Mas antes, mesmo com a cara ensanguentada, pediu um telemóvel com "espelho" para ver a extensão do corte. Há quem brinque com a situação, dizendo que Ronaldo levou a sua obsessão com a sua imagem a um novo nível, mas há também quem desvalorize a situação.

    SIC

  • Democratas aceitam compromisso para acabar com shutdown nos EUA

    Mundo

    Os senadores democratas aceitaram esta segunda-feira um acordo orçamental provisório que vai permitir acabar com a paralisação parcial do Governo federal dos Estados Unidos, situação conhecida como shutdown, anunciou o líder da minoria democrata no Senado, Chuck Schumer.

  • Refeição de 1.100 euros em Veneza

    Mundo

    O centro de Veneza oferece os mais variados restaurantes. Com menu obrigatório, sem menu, com taxas, sem taxas, sentando ou em pé. Depois há aqueles restaurantes que cobram 1.100 euros por cinco pratos acompanhados por água. O caso aconteceu com quatro turistas japoneses, que depois de pagarem a conta, apresentaram queixa às autoridades. O presidente da Câmara da cidade italiana já disse que ia investigar a situação e, caso se confirmasse, prometeu que iria castigar os responsáveis.

    SIC