sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Polícia tunisina interroga familiares próximos de autor do ataque de Nice

A polícia de Tunes começou hoje a interrogar vários familiares de Mohamed Lahouj Bouhlel, identificado como o autor do atentado da noite de quinta-feira em Nice que provocou 84 mortos, indicaram fontes dos serviços de segurança.

© Eric Gaillard / Reuters

Os mesmos responsáveis indicaram que estão a ser interrogados os cunhados do autor do atentado, que era casado com uma prima com quem teve três filhos.

As autoridades tunisinas condenaram o atentado de Nice e pediram para aumentar a cooperação internacional contra o terrorismo.

Um camião atingiu na quinta-feira à noite uma multidão em Nice, França, na Promenade des Anglais, quando decorria um fogo de artifício para celebrar o dia de França.

O último balanço das autoridades francesas aponta para 84 mortos e 202 feridos.

Entre as vítimas mortais contam-se "dez crianças e adolescentes", afirmou François Mollins, procurador de Paris responsável pela secção antiterrorista do ministério público francês.

Das 202 pessoas que ficaram feridas, 52 estão entre a vida e a morte, precisou o magistrado.

Pelo menos um cidadão português ficou ferido no ataque, confirmou hoje o Governo português.

O condutor do camião foi abatido pela polícia.

As autoridades francesas já consideraram estar perante um atentado e o Presidente da França, François Hollande, anunciou o prolongamento por mais três meses do estado de emergência que vigora no país desde o ano passado. França decretou luto nacional de três dias.

A autoria do ataque ainda não foi reivindicada

Lusa

  • Camião usado no atentado já foi retirado do Passeio dos Ingleses
    0:39

    Atentado em Nice

    O camião usado no atentado de ontem já foi retirado do Passeio dos Ingleses, na marginal de Nice. O pesado foi removido com a ajuda de um reboque. Nas imagens é possivel ver o para-brisas do camiao com vários buracos de balas. O veículo foi alugado pelo autor do massacre na passada segunda-feira a uma empresa em Saint Laurent du Var, a poucos quilómetros de Nice.

  • Casa Branca com bandeiras a meia-haste devido ao atentado em Nice

    Atentado em Nice

    Barack Obama ordenou que as bandeiras da Casa Branca e de todos os edifícios governamentais fossem colocadas a meia-haste, uma homenagem às vítimas do atentado em Nice, que fez pelo menos duas vítimas norte-americanas. Um homem de 51 anos e o filho de 11, que estavam de férias na cidade francesa. Está prevista para pouco depois das oito da noite uma declaração do Presidente dos Estados Unidos sobre este ataque terrorista que voltou a atingir França.

  • Volta a França faz minuto de silêncio em homenagem às vítimas do atentado em Nice

    Atentado em Nice

    A Volta à França ficou ensombrada pelo atentado em Nice. No arranque e no final da 13ª etapa foi feito um minuto de silêncio em homenagem às vítimas. A organização ainda ponderou suspender a prova ma esta acabou por se realizar, de forma a passar um sinal de que não haverá cedências ao medo provocado pelos ataques terroristas. A segurança foi reforçada, com elementos das forças especiais da polícia francesa e um helícoptero, e não houve o habitual ambiente de festa que rodeia a Volta.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.