sicnot

Perfil

Atentado em Nice

UEFA assume-se chocada com atentado

A UEFA assumiu-se hoje chocada com o atentado ocorrido na quinta-feira em Nice, que fez 84 mortos, apresentando as condolências às famílias da vítimas e a solidariedade com França.

Francois Mori

"A UEFA está chocada e profundamente triste com o atentado terrorista ocorrido ontem [na quinta-feira] em Nice. Queremos expressar a nossa solidariedade com a nação de França e as nossas sinceras condolências às famílias das vítimas", lê-se num comunicado que rege o futebol europeu.

Um camião atingiu na quinta-feira à noite uma multidão em Nice, França, na Promenade des Anglais, quando decorria um fogo de artifício para celebrar o dia de França.

O último balanço aponta para 84 mortos e uma centena de feridos, 18 dos quais continuam em estado considerado crítico, segundo o balanço mais recente das autoridades francesas. O condutor do camião foi abatido pela polícia.

As autoridades francesas já consideraram estar perante um atentado e o Presidente da França, François Hollande, anunciou o prolongamento por mais três meses do estado de emergência que vigora no país desde o ano passado.

A autoria do ataque ainda não foi reivindicada.

"Queremos também expressar a nossa solidariedade com a população da cidade de Nice, que foram extraordinários anfitriões do Euro 2016", remata a UEFA, que organizou o Campeonato da Europa, vencido por Portugal, no domingo, entre 10 de junho e 10 de julho.


Lusa

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • Estarão os portugueses a consumir vitamina D em excesso? 
    6:44
  • Investigadores criam nanovacina contra diferentes cancros

    Mundo

    Investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, desenvolveram uma nanovacina (vacina administrada através de partículas microscópicas) contra diferentes cancros, como o da pele, do cólon e do reto, numa experiência com ratos, revela um estudo publicado esta segunda-feira.