sicnot

Perfil

Atentado em Nice

UEFA assume-se chocada com atentado

A UEFA assumiu-se hoje chocada com o atentado ocorrido na quinta-feira em Nice, que fez 84 mortos, apresentando as condolências às famílias da vítimas e a solidariedade com França.

Francois Mori

"A UEFA está chocada e profundamente triste com o atentado terrorista ocorrido ontem [na quinta-feira] em Nice. Queremos expressar a nossa solidariedade com a nação de França e as nossas sinceras condolências às famílias das vítimas", lê-se num comunicado que rege o futebol europeu.

Um camião atingiu na quinta-feira à noite uma multidão em Nice, França, na Promenade des Anglais, quando decorria um fogo de artifício para celebrar o dia de França.

O último balanço aponta para 84 mortos e uma centena de feridos, 18 dos quais continuam em estado considerado crítico, segundo o balanço mais recente das autoridades francesas. O condutor do camião foi abatido pela polícia.

As autoridades francesas já consideraram estar perante um atentado e o Presidente da França, François Hollande, anunciou o prolongamento por mais três meses do estado de emergência que vigora no país desde o ano passado.

A autoria do ataque ainda não foi reivindicada.

"Queremos também expressar a nossa solidariedade com a população da cidade de Nice, que foram extraordinários anfitriões do Euro 2016", remata a UEFA, que organizou o Campeonato da Europa, vencido por Portugal, no domingo, entre 10 de junho e 10 de julho.


Lusa

  • "Este é o elefante na sala sobre a saúde!"
    1:43

    País

    Catarina Martins acusa o Governo de estar alinhado com a direita na promoção de negócios privados na área da saúde. O Bloco de Esquerda quer uma nova lei de bases aprovada até ao final da legislatura e arrancou ontem com um ciclo nacional de sessões públicas para defender o Serviço Nacional de Saúde.

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05