sicnot

Perfil

Atentado em Nice

"Bastille Day" pode ser retirado de exibição das salas de cinema francesas

A distribuidora de filmes francesa Studiocanal perguntou aos cinemas franceses se desejam retirar de exibição o "thriller" "Bastille Day" (Dia da Bastilha), que conta a história do planeamento de um ataque terrorista a França na véspera do dia nacional. Veja em baixo o trailer do filme.

"Bastille Day" conta a história do planeamento de um ataque terrorista a França na véspera do dia nacional

"Bastille Day" conta a história do planeamento de um ataque terrorista a França na véspera do dia nacional

O filme estreou em 237 salas de cinema francesas justamente na véspera do Dia Nacional de França, país que assistiu no próprio dia das celebrações ao atentado com um camião em Nice (sudeste), que provocou 84 mortos e mais de 200 feridos.

O "trailer" do filme tornou-se ainda mais arrepiante sobretudo depois do ataque perpetrado pelo tunisino Mohamed Lahouaiej-Bouhlel, que avançou com o camião para a Promenade des Anglais (Passeio dos Ingleses), quando centenas de pessoas assistiam ao fogo-de-artifício alusivo às celebrações.

"Perguntámos aos responsáveis pelas salas de cinema se queriam retirar o filme de exibição, uma vez que alguns aspetos do Bastille Day não estão em linha com a disposição nacional", disse uma porta-voz do Studiocanal.

O filme é uma coprodução francesa, britânica e norte-americana e conta a história de uma jovem francesa que está a preparar um ataque na véspera do Dia da Bastilha e de um agente da CIA, desempenhado pelo ator Idriss Elba, que é enviado para Paris para a desmascarar.

Além de França, o filme já estreou também em salas da Alemanha, Reino Unido, Austrália e Nova Zelândia.

Curioso é o facto de o filme ter sido publicitado com insistência em todo o país, quer na televisão, quer com cartazes nas ruas, nas estações de metro e nas traseiras dos autocarros de passageiros.

Sexta-feira, no dia seguinte ao ataque, porém, toda a publicidade foi retirada.

Com Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15