sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Autor do atentado em Nice tinha interesse "claro e recente" pelo radicalismo islâmico

O procurador de Paris, François Mollins, afirmou hoje que Mohamed Lahouaiej Bouhlel, que conduziu um camião contra a multidão em Nice (sudeste de França) na quinta-feira, tinha "um interesse claro e recente pelo movimento radical islâmico".

© Eric Gaillard / Reuters

O ataque na marginal de Nice, no qual morreram 84 pessoas, "foi premeditado", afirmou.

As investigações mostraram que o tunisino tinha pesquisado informação na Internet, entre 1 e 13 de julho, sobre os ataques terroristas em Orlando (Florida, Estados Unidos) e em Magnanville, nos arredores de Paris.

No computador de Bouhlel foram encontradas imagens violentas "relacionadas com o Islão radical", além de "pesquisas quase diárias sobre suratas do Alcorão e cânticos religiosos usados pelo Daesh como ferramenta de propaganda", indicou Mollins.

Bouhlel esteve na marginal em várias ocasiões e tirou várias fotografias no dia do ataque, acrescentou o procurador, indicando que o camião foi reservado no dia 4 de julho.

Na quinta-feira à noite, um camião avançou durante dois quilómetros sobre uma multidão na Promenade des Anglais (Passeio dos Ingleses), em Nice, que estava a assistir ao fogo-de-artifício para celebrar o dia de França.

O último balanço das autoridades francesas aponta para 84 mortos e 202 feridos. Pelo menos um cidadão português ficou ferido no ataque, confirmou o Governo.

O condutor do camião foi abatido pela polícia.

As autoridades francesas consideraram estar-se perante um atentado e o Presidente da França, François Hollande, anunciou o prolongamento por mais três meses do estado de emergência que vigora no país desde o ano passado.

O grupo extremista Daesh reclamou a autoria do atentado.


Lusa

  • "Podemos estar a sair da União Europeia, mas não vamos sair da Europa"
    0:40
  • Viver em Évora
    5:11
  • Projeto piloto no Porto com o objetivo de detetar Ambliopia em crianças
    1:16

    País

    São resultados que dizem respeito apenas ao Grande Porto, mas que podem dar uma ajuda para traçar o panorama nacional: 13% das crianças que participaram num rastreio à saúde visual tiveram de ser encaminhadas para consultadas da especialidade. O projeto piloto foi implementado em quatro concelhos do norte do país, mas pode ser alargado.

  • Presidente catalão garante ter plano de contingência
    2:14