sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Twitter apaga rapidamente celebrações do ataque de Nice

O Twitter removeu rapidamente posts de extremistas islâmicos que glorificavam o ataque com um camião em Nice, afirma um grupo que monitoriza os conteúdos extremistas na Internet.

Richard Drew

Com o hashtag Nice em árabe, pelo menos 50 contas de Twitter aplaudiram o ataque perpetrado por um franco-tunisino, na passada sexta-feira, em Nice. De acordo com o Projeto Contra-Extremismo - um grupo privado que monitoriza e reporta conteúdo extremista online, muitas destas contas surgiram quase imediatamente após o ataque, glorificando-o.

O Twitter - que no passado defendeu a total liberdade de expressão nas redes sociais mas que recentemente reviu a sua política - agiu rapidamente e apagou em minutos os tweets pró-ataque.

"Foi a primeira vez que o Twitter reagiu tão eficazmente", declarou o Projeto Contra-Extremismo.

O Twitter, o Facebook e outras redes sociais têm feito esforços, nos últimos dois anos, no sentido de remover qualquer propaganda que viole os seus termos de utilização - esforços que surgem na sequência de um maior escrutínio do papel das redes sociais no encorajamento do extremismo.

  • Milhares protestam contra Donald Trump no Dia do Presidente
    1:55

    Mundo

    Milhares de pessoas voltaram a protestar contra Donald Trump, nos Estados Unidos da América. As marchas em várias cidades aconteceram no feriado que assinala o Dia do Presidente. Os manifestantes exigiram a destituição do chefe de Estado.

  • O mistério da morte do meio irmão de Kim Jong-un
    2:32
  • Jornalista bielorrusso come jornal após perder aposta

    Desporto

    Vyacheslav Fedorenko, editor de desporto de um importante jornal da Bielorrúsia, apostou que o Dinamo Minsk não chegaria aos play-offs da Kontinental Hockey League (KHL), uma liga internacional dominada por equipas russas. Perdeu e acabou a comer as próprias palavras, impressas em papel.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Homens e mulheres nas tarefas domésticas
    2:09

    País

    Nas gerações mais novas, já há sinais de mudança na divisão e partilha de tarefas em casa. No entanto, entre os mais velhos, as tarefas de casa são quase sempre obrigação da mulher. A igualdade entre homens e mulheres é ainda miragem dentro de casa e em termos de salários.