sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Desempregado francês é preso por tentar vender objetos do local do atentado

Um desempregado francês ficará preso por 10 meses depois de tentar vender na Internet objetos encontrados no local do atentado ocorrido a 14 de julho em Nice, França.

A polícia especializada em crimes na Internet deteve o homem depois de ver as suas ofertas 'online' ("Itens do massacre do 14 de julho - preço a discutir"), quatro dias depois de 84 pessoas morrerem atropeladas por um camião no Passeio dos Ingleses.

O anúncio incluiu fotos de um anel, um par de óculos e uma bandeira, bem como uma nota oferecendo o envio de fotos de cerca de 20 outros itens.

O homem foi também considerado culpado de fraude e de tentar vender itens que não lhe pertenciam.

O francês foi ainda processado por posse de narcóticos, depois de a polícia encontrar duas plantas de 'cannabis' em sua casa.

Em sua defesa, o homem, que não teve condenações anteriores, alegou que os itens anunciados, na verdade, pertenciam à sua família e que o anel foi um presente de sua mãe para a irmã.

No passado dia 14, um camião avançou durante dois quilómetros sobre uma multidão na Promenade des Anglais (Passeio dos Ingleses), em Nice, que estava a assistir ao fogo-de-artifício para celebrar o dia de França.

O último balanço das autoridades francesas aponta para 84 mortos e 202 feridos. Pelo menos um cidadão português ficou ferido no ataque, confirmou o Governo.

O condutor do camião foi abatido pela polícia.

As autoridades francesas consideraram estar-se perante um atentado e o Presidente da França, François Hollande, anunciou o prolongamento por mais seis meses do estado de emergência que vigora no país desde o ano passado.

O grupo extremista Estado Islâmico reclamou a autoria do atentado.

Lusa

  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Filho de Trump critica mayor de Londres por palavras de 2016

    Ataque em Londres

    Donald Trump Júnior criticou o presidente da Câmara de Londres logo a seguir ao ataque de quarta-feira que fez três mortos e mais de 40 feridos. O filho de Presidente publicou no Twitter uma reação a uma declaração de Sadiq Khan de setembro de 2016. Para o Presidente dos EUA, o ataque em Londres é "uma grande notícia".

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.