sicnot

Perfil

Autárquicas 2017

Autárquicas 2017

Autárquicas 2017

Rui Moreira fica com pelouro da Habitação e entrega Urbanismo a Rui Loza

O presidente da Câmara do Porto decidiu hoje assumir o pelouro da Habitação e Ação Social e atribuir o do Urbanismo a Rui Loza, eleito independente que até agora não tinha pelouro, disse à Lusa o adjunto do autarca.

A decisão do autarca independente surge depois de os socialistas Manuel Pizarro e Manuel Correia Fernandes terem, esta manhã, devolvido os pelouros que detinham na Câmara do Porto -- da Habitação e Ação Social e do Urbanismo, respetivamente.

O presidente da Câmara do Porto passa, assim, a deter os pelouros da Habitação e Ação Social, da Cultura, da Proteção Civil e do Desporto e Lazer, ao passo que Rui Loza, representante da autarquia na Porto Vivo - Sociedade de Reabilitação Urbana (SRU), fica a tutelar o Urbanismo.

Apesar das mudanças, Rui Moreira "mantém a maioria absoluta no executivo", com sete de 13 membros eleitos para a autarquia a terem pelouro atribuído, assinala o gabinete de comunicação da Câmara do Porto, em comunicado.

Atualmente, têm pelouro atribuído os seis elementos da lista independente de Rui Moreira e Ricardo Valente, eleito pelo PSD.

Rui Loza, que agora assume o pelouro do Urbanismo, integra o executivo desde julho de 2016, altura em que Manuel Sampaio Pimentel (CDS/PP), número dois da lista de Moreira nas autárquicas de 2013, pediu a suspensão do mandato.

Loza foi coordenador da elaboração do processo de candidatura do Centro Histórico do Porto à inclusão na Lista do Património Mundial da UNESCO (1996) e coordenou, em 2008, a equipa que elaborou o Plano de Gestão do Centro Histórico do Porto, Património Mundial.
De acordo com o gabinete de comunicação da autarquia, Loza é também "urbanista e investigador, com uma larga experiência em processos de Reabilitação Urbana, Ordenamento do Território e Ambiente".

O mesmo gabinete refere que "os dois vereadores do PS, Manuel Pizarro e Correia Fernandes, abdicaram formalmente esta manhã dos pelouros que lhe estavam distribuídos pelo presidente da câmara, deixando de ter competências executivas".

O executivo da Câmara do Porto é composto por 13 elementos: seis da lista independente de Rui Moreira, três eleitos pelo PSD (um deles tem o pelouro da Economia), três do PS (dois detinham pelouros desde o início do mandato na sequência de um acordo pós-eleitoral com Moreira) e um da CDU.

A partir de hoje, o executivo fica os seguintes vereadores com pelouro: Rui Moreira (presidente e pelouros da Cultura, Habitação e Ação Social, Proteção Civil, Desporto e Lazer), Guilhermina Rego (vice-presidente e pelouro da Educação, Organização e Planeamento); Filipe Araújo (Inovação e Ambiente), Cristina Pimentel (Mobilidade); Manuel Aranha (Comércio, Turismo e Fiscalização) , Rui Loza (Urbanismo) e Ricardo Valente (eleito pelo PSD, tem o pelouro da Economia).

Sem pelouro ficam os três vereadores do PS, Manuel Pizarro, Manuel Correia Fernandes e Carla Miranda, dois dos vereadores eleitos pelo PSD (Amorim Pereira e Ricardo Almeida) e o vereador eleito pela CDU (Pedro Carvalho).

O PS anunciou hoje que Manuel Pizarro e Correia Fernandes entregaram os pelouros, justificando tratar-se de um "imperativo ético", em face "da decisão de Rui Moreira [de rejeitar o apoio do PS à sua recandidatura] e da natural decisão do PS de apresentar uma candidatura própria às eleições autárquicas".

Em comunicado, o PS diz que Pizarro, Correia Fernandes e Carla Miranda "exercerão até ao fim do mandato o cargo para o qual foram eleitos, sempre com a mesma postura construtiva que até agora revelaram".

Manuel Pizarro anunciou no sábado que é o candidato socialista à Câmara do Porto.
A decisão do PS de avançar com um candidato próprio à Câmara do Porto surgiu um dia após o movimento independente de Rui Moreira - Porto, O Nosso Partido ter anunciado que prescindia do apoio dos socialistas à recandidatura do autarca.

Com Lusa

  • Moção de censura "dá voz à indignação de muitos portugueses"
    1:13

    País

    O CDS entregou, no gabinete do presidente da Assembleia da República, a moção de censura ao Governo. O deputado Nuno Magalhães diz que o documento é a voz de todos os portugueses que ficaram indignados com a falência dos serviços do Estado nos incêndios e acrescenta ainda que cabe agora aos partidos da esquerda avaliarem se houve falhas e se foram graves o suficiente para censurarem o Governo.

  • "Miúdos de 5 e 6 anos a perguntar: a minha casa ardeu, o meu pai está queimado?"
    4:55
  • Presidente visita zonas afetadas pelos fogos
    2:00

    País

    Numa visita inesperada, o Presidente da República esteve esta manhã em Vouzela, um dos concelhos mais atingidos pelos incêndios. Marcelo Rebelo de Sousa vai estar nos próximos dias no distrito de Viseu.

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • Tondela corta relações institucionais com Belenenses

    Desporto

    O Tondela anunciou esta quinta-feira o corte de relações institucionais com o Belenenses, que vai defrontar no domingo para a nona jornada da I Liga de futebol, na sequência do diferendo pelo não adiamento do jogo devido aos incêndios.

  • SC Braga recebe o Ludogorets
    2:03

    Liga Europa

    O Sporting de Braga recebe hoje o Ludogorets. Abel Ferreira destaca a capacidade física e ofensiva do adversário e quer um Braga a jogar com intensidade para vencer o atual campeão da Bulgária.