sicnot

Perfil

Autárquicas 2017

António Costa considera autarquias fundamentais para o futuro do país

M\303\201RIO CRUZ

O secretário-geral do PS, António Costa, afirmou na quarta-feira que é preciso continuar a trabalhar para que o caminho seja sustentável, considerando que as autarquias são fundamentais para o futuro do país.

"As autarquias são fundamentais. Realizaram a primeira grande tarefa da infraestruturação básica do país e realizaram a segunda tarefa de dotar as suas terras de equipamentos fundamentais. Agora, a grande tarefa das autarquias locais é serem parceiros ativos do desenvolvimento dos seus territórios", disse António Costa.

O secretário-geral do PS defendeu, ainda, que as autarquias devem ter uma estratégia com capacidade para captar empresas, investimento e emprego.

"Nenhum Governo leva o país para a frente se não trabalhar com as câmaras e as freguesias solidariamente, para desenvolver o país", defendeu.

António Costa participava na apresentação da recandidatura de Nuno Canta à presidência da Câmara Municipal do Montijo, a única liderada pelos socialistas na Península de Setúbal.

O secretário-geral do PS defendeu também, perante uma sala cheia, que o país está melhor, mas que é preciso continuar a trabalhar.
"O país hoje está melhor, estamos a exportar mais, a crescer mais, existe mais investimento e confiança e menos desemprego, com o menor défice de sempre, mas para o caminho ser sustentável, é necessário trabalhar todos os dias", frisou.

Sobre o distrito de Setúbal, António Costa considerou que é fundamental para o país e que pode ser um motor de desenvolvimento da economia, mas lembrou que a Península de Setúbal foi a NUT III que mais divergiu da União Europeia nos últimos 30 anos.

"A NUT III em todo o país que mais divergiu da União Europeia nos 30 anos de adesão, não foi no interior do país ou no Alentejo, mas sim a da Península de Setúbal. Tem sido a região onde mais oportunidades têm sido desperdiçadas e onde mais oportunidades não podem continuar a ser desperdiçadas", frisou.

A terminar, António Costa defendeu que o concelho do Montijo terá a oportunidade de "ser um dos grandes centros logísticos de toda a região" quando ali se instalar o novo aeroporto da Área Metropolitana de Lisboa.

Nuno Canta, atual presidente da autarquia e recandidato à Câmara do Montijo, lembrou as dificuldades que sentiu ao gerir a autarquia com uma maioria relativa.

"As oposições não dialogaram e governámos com muitas dificuldades. O que peço é uma maioria clara depois do que aconteceu este mandato", afirmou o autarca.

Lusa

  • Coreia do Norte lança novo míssil balístico

    Mundo

    O Pentágono detetou esta sexta-feira mais um lançamento de um míssil balístico por parte da Coreia do Norte. O primeiro-ministro japonês já confirmou o lançamento, que terá atingido a zona económica exclusiva, no Mar do Japão.

  • Menino perdido na Praia da Luz foi levado à GNR por turista
    1:11

    País

    Um menino inglês, de sete anos, esteve desaparecido na quinta-feira na Praia da Luz, no Algarve, depois de se ter perdido dos pais. A GNR colocou duas equipas de investigação no local, mas ao fim de uma hora e meia o rapaz apareceu na esquadra de Lagos acompanhado por um turista a quem terá pedido ajuda.

  • Mais viagens mas menos turistas de Portugal
    1:22

    País

    Os residentes em Portugal - sejam portugueses ou estrangeiros - realizaram quatro milhões de viagens turísticas, só no primeiro trimestre do ano. Um aumento de mais de 6% nas viagens dentro do país face ao período homólogo e de mais de 15% nas viagens para fora, de avião. O estudo é do INE, o Instituto Nacional de Estatística, que permite fazer o retrato mais claro de quem viaja e porquê.

  • Algarve sozinho gera metade dos bens transacionáveis em Portugal
    4:14

    SIC 25 Anos

    O Algarve quase não tem indústria e os especialistas consideram que é excessivamente dependente do turismo. Ainda assim, sozinho contribui com metade do que Portugal gera em bens transacionáveis. A região tem problemas graves, como a falta de médicos e um custo de vida muito alto, mas continua a atrair a maior parte dos turistas e muitos estrangeiros decidem mesmo escolher a região para viver.