sicnot

Perfil

Autárquicas 2017

Negócio com casa de Fernando Medina sob investigação

Negócio com casa de Fernando Medina sob investigação

O Ministério Público está a investigar a compra de uma casa pelo presidente da câmara de Lisboa Fernando Medina. A investigação foi aberta em agosto, depois de uma denúncia anónima.

No fim de agosto alguém apresentou uma queixa anónima na Procuradoria-Geral da República contra Fernando Medina. O queixa foi enviada para o DIAP de Lisboa que, que com os dados disponíveis,
abriu de imediato um inquérito.

Neste momento, adianta a Procuradoria-Geral da República em nota enviada à SIC, o caso está em
investigação no Departamento de Investigação e Ação Penal.

A investigação estará a apurar as condições em que Fernando Medina comprou em 2016 a casa onde vive a uma familiar direta do diretor e dos principais acionistas do grupo Teixeira Duarte.

A investigação estará a procurar que relação pode existir entre a compra dessa casa e duas adjudicações diretas de mais de 5 milhões de euros feitas, meses depois, pela Câmara de Lisboa
à Teixeira Duarte, empresa da família da antiga proprietária da casa que há anos não tinha qualquer negócio com a autarquia.

Uma das adjudicações diretas foi a empreitada de estabilização do jardim e miradouro de São Pedro de Alcântara, que teve o voto contra do CDS, que considerava não se justificar a urgência da obra.

A revista Sábado e os jornais Público, I e Observador publicaram investigações onde contam que Medina comprou a casa por menos 198 mil euros do que o valor pago 10 anos antes pela anterior proprietária. Ao mesmo tempo, o presidente da Câmara de Lisboa e a mulher vendiam a antiga casa onde viviam com um lucro de 130 mil euros, num período semelhante e para casas situadas
na mesma zona da cidade.

Ficam assim também dúvidas sobre duas evoluções distintas do mercado.

Em resposta ao jornal Público, Fernando Medina dá vários exemplos de que o preço que pagou
estava em linha com o mercado e até que houve quem fizesse na mesma altura um negócio por valor metro quadrado abaixo daquele que pagou.

Medina diz também que não imaginou que fosse possível qualquer associação com a as adjudicações diretas da Câmara de Lisboa que parecem ter justificado a investigação já em curso no Ministério Público.

  • "É como a velha expressão da mulher de César, tem que parecer que é honesto"
    5:26

    Opinião

    José Gomes Ferreira considera que o negócio imobiliário de Fernando Medina que está a ser investigado pelo Ministério Público pode não ter qualquer ilegalidade mas "é censurável" do ponto de vista ético e moral. Por outro lado, o diretor de informação da SIC não tem dúvidas que a denúncia, anónima, foi feita com o objetivo de recolher aproveitamento político.

  • Medina garante que tem vida "totalmente transparente"

    Autárquicas 2017

    O candidato socialista à presidência da Câmara de Lisboa e atual presidente do município, Fernando Medina, garantiu hoje que cumpriu "escrupulosamente" as obrigações legais relativamente à entrega da declaração de rendimentos ao Tribunal Constitucional, afirmando que foi "totalmente transparente".

  • Medina não declarou compra de apartamento de 645 mil euros
    2:13

    País

    O presidente da Câmara Municipal de Lisboa não declarou a compra de um apartamento no valor de 645 mil euros ao Tribunal Constitucional. Segundo o Observador, Fernando Medina declarou o pagamento de um sinal de 220 mil euros, mas não atualizou a declaração de rendimentos quando efetivou a compra do imóvel.

  • UGT reivindica que salário mínimo ultrapasse os 600€
    0:26

    Economia

    O secretário-geral da UGT reivindica que até 2019 o salário mínimo nacional ultrapasse os 600 euros. Este sábado, num congresso distrital na Guarda, Carlos Silva considerou que o Governo tem condições para ir mais além e voltou a defender que para o próximo ano o patamar mínimo para a negociação deve ser os 585 euros.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.