sicnot

Perfil

Avião desaparecido no Mediterrâneo

Avião desaparecido no Mediterrâneo

Avião desaparecido no Mediterrâneo

França não exclui "nenhuma hipótese" sobre voo desaparecido da EgyptAir

A França não exclui "nenhuma hipótese", após o desaparecido de um avião da EgyptAir que viajava de Paris para o Cairo, e vai "cooperar estreitamente" com o Egito para clarificar as circunstâncias do ocorrido, informou hoje o Governo francês.

© Philippe Wojazer / Reuters

"Decidimos cooperar estreitamente para estabelecer o quanto antes as circunstâncias deste desaparecimento", indica um comunicado do Palácio do Eliseu, enviado após uma conversa entre o Presidente François Hollande e o seu homólogo egípcio, Abdel Fatah al Sissi.

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, acrescentou pouco depois que "não se pode descartar nenhuma hipótese" sobre as causas do desaparecimento.

O voo MS804 desapareceu dos radares depois de entrar dentro do espaço aéreo egípcio, segundo a companhia aérea.

O voo partiu do aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, às 23:09 de quarta-feira, hora local, e devia chegar ao aeroporto internacional do Cairo na madrugada de hoje.

A bordo seguiam 66 pessoas, incluindo um português.

Lusa

  • Avião da EgyptAir despenhou-se no Mediterrâneo

    Avião desaparecido no Mediterrâneo

    Um avião da EgyptAir desapareceu hoje no Mar Mediterrâneo. Seguia de Paris para o Cairo. O Presidente francês confirma que o aparelho se despenhou, as causas são ainda desconhecidas. Os serviços de segurança franceses não afastam a hipótese de se ter tratado de um ataque terrorista. Há registo de um passageiro de nacionalidade portuguesa a bordo do aparelho onde viajavam 66 pessoas (56 passageiros e 10 membros da tripulação).

  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28
  • Euforia e preocupação no Santiago de Bernabéu
    3:02
  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57