sicnot

Perfil

Avião desaparecido no Mediterrâneo

Avião desaparecido no Mediterrâneo

Avião desaparecido no Mediterrâneo

Ministro egípcio considera terrorismo como hipótese "mais provável" para queda de avião

O ministro egípcio da aviação civil admitiu hoje que um "ataque terrorista" pode ser a explicação "mais provável" para a queda do avião da EgyptAir que efetuava de madrugada a ligação Paris-Cairo com 66 pessoas a bordo.

ETIENNE LAURENT

"A situação pode, e digo bem, pode porque não quero especular... deixar entender que a probabilidade, a possibilidade, de uma ação a bordo, de um ataque terrorista, é mais elevada que a de uma falha técnica", sublinhou o ministro Cherif Fathy no decurso de uma conferência de imprensa.

"Mas não pretende retirar conclusões precipitadas", precisou, citado pela agência noticiosa France-Presse.

Previamente, as Forças Armadas gregas anunciaram ter encontrado destroços no mar ao largo da ilha de Creta quando procuravam o avião, que se despenhou esta madrugada no Mediterrâneo.

"Foram encontrados a sudeste de Creta, dentro da zona de informação aérea do Cairo", afirmou um porta-voz do Estado-Maior, Vassilis Beletsiotis à agência France Presse.

O aparelho, um airbus 320, descolou de Paris rumo ao Cairo na noite de quarta-feira, e desapareceu ao início da madrugada ao entrar no espaço aéreo egípcio.

A bordo seguiam 56 passageiros, incluindo um português, sete tripulantes e três agentes da segurança.

Lusa

  • O último adeus às vítimas da tragédia de Vila Nova da Rainha
    1:37

    País

    As cerimónias fúnebres das oito vítimas mortais do incêndio na Associação de Vila Nova da Rainha realizaram-se esta terça-feira. Três delas ocorreram em simultâneo na povoação do concelho de Tondela que, no passado sábado, viu a tragédia bater-lhe à porta.

  • Fóssil humano mais antigo encontrado em Portugal entregue ao Museu de Arqueologia
    3:42

    País

    O mais antigo fóssil humano até hoje encontrado em Portugal, o "Crânio da Aroeira", foi entregue no Museu Nacional de Arqueologia, em Lisboa. Em 2014, o fóssil foi encontrado pela equipa do arqueólogo João Zilhão perto de Torres Novas e foi restaurado e estudado na Universidade Complutense de Madrid, durante dois anos e meio.

  • De "lambe rabos" a "labrego", a polémica entre Rodolfo Reis e Bruno de Carvalho
    1:30
  • O Futuro Hoje na maior feira eletrónica de consumo do mundo
    5:14
  • Ambientalistas consideram insuficiente estratégia de Bruxelas para reduzir plástico
    2:07