sicnot

Perfil

Avião desaparecido no Mediterrâneo

Avião desaparecido no Mediterrâneo

Avião desaparecido no Mediterrâneo

Investigadores dizem que "é muito cedo" para tirar conclusões sobre queda do avião

A comissão responsável pela investigação do acidente do avião da Egyptair disse hoje que ainda é "muito cedo" para tirar conclusões baseadas em mensagens automáticas que indicavam a existência de fumo na cabine.

© Yannis Behrakis / Reuters

"Estamos a investigar todas informações recolhidas, mas é muito cedo para tirar qualquer conclusão quando apenas há uma fonte de informação baseadas em mensagens do sistema ACARS", refere a comissão, em comunicado.

Os sinais emitidos pelo sistema sobre a presença de fumo podem ser devido a "outras causas", adianta a comissão, insistindo que é necessário mais tempo para analisar esses dados no contexto da investigação global.

A comissão refere também que as investigações começaram imediatamente depois do avião cair no Mar Mediterrâneo na quinta-feira.

O comunicado da comissão responsável pela investigação surge após os investigadores da aviação civil francesa, do Bureau d'Enquêtes et d'Analyses (BEA), terem confirmado que houve mensagens Acars (Aircraft Communication Addressing and Reporting System) emitidas pelo avião que indicavam que houve fumo na cabine, pouco antes de se despenhar.

O aparelho, um airbus 320, descolou de Paris rumo ao Cairo na noite de quarta-feira, e desapareceu ao início da madrugada de quinta-feira ao entrar no espaço aéreo egípcio.

A bordo seguiam 66 passageiros, incluindo 30 egípcios, 15 franceses e um português.

Os primeiros destroços do aparelho foram descobertos a 290 quilómetros a norte de Alexandria por aviões e navios destacados para as buscas pelo Exército egípcio.

No dia do acidente, o ministro egípcio da aviação civil admitiu que um "ataque terrorista" pode ser a explicação "mais provável" para a queda do avião da EgyptAir.

Lusa

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

  • Avião da Qatar Airways aterra de emergência nas Lajes
    0:47

    País

    Aterrou de emergência nos Açores, esta manhã, um avião da Qatar Airways. A turbulência obrigou à manobra que causou pelo menos 10 feridos nos passageiro do avião que fazia ligação de Washington para Doha, capital do Qatar, e foi desviado para a base aérea das Lajes. Os passageiros desembarcaram, como registou no Twitter um jornalista da Al-Jazzera que seguia a bordo. Segundo este depoimento, uma pessoa foi levada para o hospital com problemas cardíacos.

  • Óscar do turismo para empresa que gere património de Sintra
    1:51

    Cultura

    A Parques de Sintra ganhou, pelo quarto ano consecutivo, os World Travel Awards na categoria de "Melhor Empresa de Conservação do Mundo". A empresa portuguesa, que gere monumentos, parques e jardins situados na zona da Paisagem Cultural de Sintra e em Queluz, voltou a ser a única nomeada europeia na categoria, e foi a vencedora entre candidatos de todo o mundo.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.