sicnot

Perfil

Avião desaparecido no Mediterrâneo

Avião desaparecido no Mediterrâneo

Avião desaparecido no Mediterrâneo

EgyptAir começa a indemnizar famílias das vítimas do acidente no Mediterrâneo

As famílias das 66 vítimas mortais do acidente que envolveu um avião da companhia aérea egípcia EgyptAir em maio no mar Mediterrâneo vão começar a ser indemnizadas, divulgou hoje o presidente da transportadora aérea, Safwat Mussallam.

© Mohamed Abd El Ghany / Reuter

Em declarações à agência noticiosa francesa AFP, Safwat Mussallam referiu que cada família vai receber uma indemnização inicial de 25 mil dólares (cerca de 22 mil euros).

Esta verba não vai interferir com as compensações financeiras que serão posteriormente pagas pelas seguradoras, em função dos diferentes atores implicados no desastre que ainda estão por determinar.

A investigação ao acidente ainda prossegue e as causas do desastre permanecem desconhecidas.

O voo MS804 da EgyptAir, que ligava Paris ao Cairo, despenhou-se a 19 de maio entre a ilha grega de Creta e a costa norte do Egito, no Mediterrâneo, após ter subitamente desaparecido dos ecrãs radar. Estavam 66 pessoas a bordo, incluindo um cidadão português de 62 anos que trabalhava em Joanesburgo, na África do Sul.

Safwat Mussallam explicou que o pagamento da indemnização preliminar será feito "após a emissão das certidões de óbito e das declarações de sucessão para cada família".

"As certidões de óbito estarão prontas esta semana, antes de quinta-feira, para os egípcios e para os estrangeiros", precisou o presidente da EgyptAir.

Entre os passageiros e os tripulantes do voo MS804 constavam várias nacionalidades. A grande parte eram cidadãos egípcios e franceses, mas também existiam pessoas do Canadá, Argélia, Bélgica, Reino Unido, Chade, Arábia Saudita e do Sudão.

A comissão de inquérito egípcia anunciou no domingo que começou a examinar as duas "caixas negras" do aparelho (um Airbus A320), encontradas na semana passada, com a recuperação dos cartões de memória.

Estes cartões de memória vão ser submetidos a "testes eletrónicos", um processo que serve para verificar o estado de funcionamento dos dispositivos e para prosseguir "para a fase de recuperação de dados".

Os investigadores egípcios contam com a colaboração de peritos franceses do Gabinete de investigações e análises (BEA) da aviação civil e do fabricante europeu Airbus, bem como de um representante da agência de segurança de transportes norte-americana (NTSB, na sigla em inglês) e de um perito destacado por um fabricante norte-americano de "caixas negras".

Os motores do aparelho da EgyptAir foram construídos por um consórcio que integra uma companhia norte-americana.

Lusa

  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Brasil já tirou o "pé do chão"
    1:59

    Mundo

    Já começaram os desfiles e festas de carnaval, no Rio de Janeiro.Esta sexta feira foi o início oficial das celebrações com centenas de milhar de pessoas nas ruas até de madrugada.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato. 

  • Atores de Hollywood contra Trump
    1:44

    Mundo

    Centenas de pessoas juntaram-se em mais um protesto contra o presidente dos Estados Unidos. A manifestação, em Beverly Hills, juntou várias estrelas de Hollywood.