sicnot

Perfil

Banif

Banif

Banif

Ações do Banif SA abrem a perder 35,71% na Bolsa de Lisboa

As ações do Banif SA estavam hoje a perder 35,71% cinco minutos depois da abertura da Bolsa de Lisboa, de acordo com o 'site' da Euronext, num dia em que se noticia a intervenção do governo no banco.

Pelas 08:05, as ações do Banif registavam uma queda de 35,71%, do que na anterior sessão da Bolsa lisboeta, valendo nove centésimos de cêntimo.

O jornal Público avança, na sua edição de hoje, que o Governo está a trabalhar para encontrar uma solução para ao Banif ainda esta semana, a qual passará por expurgar do balanço do banco os ativos tóxicos.

O Diário de Notícias/Dinheiro Vivo refere que o executivo está a "lutar contra o tempo" para encontrar uma solução para o Banif, mas indica que a venda da totalidade do capital "será muito difícil". A solução deverá passar por vender apenas parte do banco ou transformar os Cocos (dívida convertível em ações) em capital, acrescenta o DN.

O banco foi intervencionado há cerca de três anos com uma injeção estatal de 700 milhões de euros, que terão de ser devolvidos até ao final de 2017. Foi também feito um empréstimo de Cocos no montante de 400 milhões de euros (dos quais 275 milhões já foram devolvidos). O Banif falhou, contudo, o pagamento da última prestação, de 125 milhões, que deveria ter sido paga ao Tesouro em dezembro de 2014.

O Ministério das Finanças confirmou na madrugada de hoje que está a acompanhar a situação do Banif, após a divulgação de notícias a dar conta de que o Estado se prepara para aplicar uma medida de resolução na instituição financeira.

"O plano de reestruturação do Banif, tal como é de conhecimento público, está a ser analisado pela DG Comp [Direção-Geral da Concorrência da Comissão Europeia]. Paralelamente, decorre um processo de venda do banco nos mercados internacionais conduzido pelo seu Conselho de Administração. O Governo acompanha, como lhe compete, a evolução destes processos", lê-se no comunicado do Ministério das Finanças divulgado hoje, depois de notícias divulgadas este domingo à noite quer pela TVI quer pelo Público que apontam para uma solução iminente para o Banif.

Segundo o ministério liderado por Mário Centeno, o executivo acompanha a situação do banco com o objectivo de garantir "a confiança no sistema financeiro, a plena proteção dos depositantes, as condições de financiamento da economia e a melhor proteção dos contribuintes".

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.