sicnot

Perfil

Banif

Banif

Banif

Parlamento aprova criação de comissão de inquérito ao Banif

O Parlamento aprovou hoje por unanimidade a criação de uma comissão de inquérito à resolução do Banif, proposta pelos partidos da esquerda.

Lusa

Lusa

Tiago Petinga

PSD e CDS-PP votaram favoravelmente a iniciativa conjunta do PS, BE, PCP e PEV para criar uma comissão de inquérito, a única iniciativa viabilizada.

Os requerimentos apresentados pelo PSD e pelo CDS-PP que visavam também a constituição de uma comissão de inquérito ao caso Banif foram rejeitados com os votos contra do PS, BE, PCP, PEV.

O projeto de resolução do PSD para a realização de uma auditoria externa e independente à gestão do Banif, à "evolução do valor do banco e às medidas de recapitalização pelo Estado", de resolução do banco e à venda ao Santander Tota foi rejeitado pela esquerda parlamentar.

O PAN votou favoravelmente todas as iniciativas para a criação da comissão de inquérito e para a auditoria externa.

Com Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.