sicnot

Perfil

Banif

Banif

Banif

Inquérito parlamentar ao Banif só arranca depois da discussão do OE2016

Os coordenadores dos grupos parlamentares que integram a comissão parlamentar de inquérito ao Banif decidiram hoje que durante as próximas duas semanas, até à discussão na generalidade do Orçamento do Estado, não se vão realizar audições.

A decisão foi transmitida aos jornalistas por António Filipe, o deputado do PCP que preside os trabalhos da comissão, no final da reunião de coordenadores que se seguiu à tomada de posse e que foi bastante rápida.

Segundo António Filipe, ficou acordado que durante os próximos 15 dias, até à discussão na generalidade do Orçamento do Estado no parlamento, os trabalhos da comissão vão ser dedicados à definição da metodologias, ao pedido de documentos e à escolha dos responsáveis que vão ser chamados a responder perante os deputados.

Mas o início das audições pode ser adiado por mais algum tempo, já que depois da discussão na generalidade, vai haver a discussão na especialidade do Orçamento do Estado, que também vai exigir forte empenho dos grupos parlamentares.

O responsável admitiu ainda que "é difícil compatibilizar as audições da comissão com a discussão do Orçamento do Estado na especialidade", pelo que não ficou nenhuma data marcada para o arranque das audições.

Já a próxima reunião de coordenadores ficou agendada para a próxima quinta-feira, após o plenário, revelou.

Lusa

  • Quem é quem na comissão de inquérito ao Banif
    2:35

    Banif

    A Comissão de Inquérito ao Caso Banif toma hoje posse, às 14h30, mas o Orçamento do Estado pode atirar o início das audições para Março. Os partidos acrescentaram peso político aos nomes escolhidos na nova investigação parlamentar, que vai ser presidida pelo deputado comunista António Filipe.

  • Comissária nega que Bruxelas tenha imposto a venda do Banif ao Santander
    4:04

    Banif

    A comissária responsável pela Concorrência nega que Bruxelas tenha imposto a venda do Banif ao Santander. Numa entrevista exclusiva à SIC, Margrethe Vestager admite que a escolha era limitada e que o comprador tinha de ser suficientemente forte para absorver o Banif, mas diz que a decisão final é da responsabilidade das autoridades portuguesas. A Comissária dinamarquesa reconhece ainda que todo o tempo dado ao anterior governo não resolveu o problema do banco e recorda que a supervisão da banca não era trabalho da Comissão, mas do Banco de Portugal.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.