sicnot

Perfil

Banif

Banif

Banif

Inquérito parlamentar ao Banif só arranca depois da discussão do OE2016

Os coordenadores dos grupos parlamentares que integram a comissão parlamentar de inquérito ao Banif decidiram hoje que durante as próximas duas semanas, até à discussão na generalidade do Orçamento do Estado, não se vão realizar audições.

A decisão foi transmitida aos jornalistas por António Filipe, o deputado do PCP que preside os trabalhos da comissão, no final da reunião de coordenadores que se seguiu à tomada de posse e que foi bastante rápida.

Segundo António Filipe, ficou acordado que durante os próximos 15 dias, até à discussão na generalidade do Orçamento do Estado no parlamento, os trabalhos da comissão vão ser dedicados à definição da metodologias, ao pedido de documentos e à escolha dos responsáveis que vão ser chamados a responder perante os deputados.

Mas o início das audições pode ser adiado por mais algum tempo, já que depois da discussão na generalidade, vai haver a discussão na especialidade do Orçamento do Estado, que também vai exigir forte empenho dos grupos parlamentares.

O responsável admitiu ainda que "é difícil compatibilizar as audições da comissão com a discussão do Orçamento do Estado na especialidade", pelo que não ficou nenhuma data marcada para o arranque das audições.

Já a próxima reunião de coordenadores ficou agendada para a próxima quinta-feira, após o plenário, revelou.

Lusa

  • Quem é quem na comissão de inquérito ao Banif
    2:35

    Banif

    A Comissão de Inquérito ao Caso Banif toma hoje posse, às 14h30, mas o Orçamento do Estado pode atirar o início das audições para Março. Os partidos acrescentaram peso político aos nomes escolhidos na nova investigação parlamentar, que vai ser presidida pelo deputado comunista António Filipe.

  • Comissária nega que Bruxelas tenha imposto a venda do Banif ao Santander
    4:04

    Banif

    A comissária responsável pela Concorrência nega que Bruxelas tenha imposto a venda do Banif ao Santander. Numa entrevista exclusiva à SIC, Margrethe Vestager admite que a escolha era limitada e que o comprador tinha de ser suficientemente forte para absorver o Banif, mas diz que a decisão final é da responsabilidade das autoridades portuguesas. A Comissária dinamarquesa reconhece ainda que todo o tempo dado ao anterior governo não resolveu o problema do banco e recorda que a supervisão da banca não era trabalho da Comissão, mas do Banco de Portugal.

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.