sicnot

Perfil

Banif

Banif

Banif

Mário Centeno contradiz Maria Luís Albuquerque

O ministro das Finanças disse hoje que houve vários planos de reestruturação do Banif que foram chumbados pela Comissão Europeia, e não apenas um com várias mudanças, como "eufemisticamente" havia declarado a antiga ministra Maria Luís Albuquerque.

MARIO CRUZ

"O Banif foi objeto de uma recapitalização pública em janeiro de 2013. Após essa data, foram, sem sucesso, submetidos à Comissão Europeia, vários planos de restruturação ou, eufemisticamente, várias versões", começou por declarar Mário Centeno na sua intervenção inicial na comissão parlamentar de inquérito sobre o Banif.

Depois, em resposta ao deputado do PS Carlos Pereira, Centeno pediu que a discussão não se focasse em "semântica".

"Era bom que nos deixássemos de semânticas. Quando há uma versão alterada de um plano anterior, na verdade estamos a apresentar um plano de reestruturação novo e não foi com certeza por o outro ter sido aprovado", vincou o ministro.

Na quarta-feira, Maria Luís Albuquerque - ouvida na comissão de inquérito - declarou querer "repor a verdade", vincando que não houve planos de reestruturação do banco chumbados, antes um único que foi sendo alterado e nunca formalmente chumbado ou aprovado.

"Não houve nenhum plano chumbado" por Bruxelas, realçou a antiga titular da pasta das Finanças do executivo PSD/CDS-PP, acrescentando que o que houve foi "oito versões que foram discutidas e negociadas".

Maria Luís Albuquerque diz que ao longo das oito versões houve pontos que ficaram fechados e outros que foram regularmente "discutidos", e lembrou que o plano tinha sempre "subjacente o cenário macroeconómico".

Lusa

  • A Catalunha "está farta da prepotência e dos abusos do governo"
    0:30
  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • Uber perde licença para operar em Londres

    Economia

    O regulador de transporte de Londres decidiu hoje que vai retirar à Uber a licença para operar na capital britânica. A proibição entra em vigor no final deste mês e vai afetar 40 mil motoristas da empresa multinacional norte-americana.

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Óculos inteligentes permitem controlar telemóvel com o nariz
    1:05
  • Família Portugal Ramos
    15:01