sicnot

Perfil

Banif

Banif

Banif

Carlos Costa diz que críticas do Governo resultam de "mal-entendido"

O governador do Banco de Portugal (BdP) disse hoje acreditar que terá havido um "mal-entendido" do Governo nas críticas à instituição que lidera sobre uma proposta apresentada para o Banif em Frankfurt e não comunicada antecipadamente ao executivo.

"Julgo que deve ter havido algum mal-entendido, as regras são conhecidas", disse Carlos Costa, que está a ser ouvido desde as 9:30 na comissão parlamentar de inquérito em torno do Banif.

Em causa está, diz o governador, a "independência" do BdP - a entidade, prosseguiu Carlos Costa, "não informou o Governo nem o podia fazer" sobre uma proposta de limitar o acesso do Banif à liquidez do sistema.

"Posso dizer que o Banco [de Portugal] atuou sempre da mesma forma, comigo ou com outro governador", prosseguiu o responsável.

O Governo acusou, recentemente, o BdP de ter cometido uma "falha de informação grave" na resolução do problema do Banif, ao ter omitido que pediu ao BCE para limitar o financiamento àquela instituição financeira.

Em declarações ao Público, o secretário de Estado Adjunto e das Finanças, Ricardo Mourinho Félix, alegou não só desconhecimento da iniciativa do BdP junto do supervisor de Frankfurt, como a qualificou de "falha de informação grave".

Segundo o Público, o governador do BdP, Carlos Costa, sugeriu ao Banco Central Europeu (BCE) que limitasse o acesso do Banif à liquidez do Eurosistema, ao mesmo tempo que pedia ao executivo português para encontrar forma de garantir dinheiro para o banco.

"Deve ter havido um qualquer mal-entendido, as regras são conhecidas e não acredito que tenha sido vontade de pôr em causa a independência do Banco de Portugal", disse hoje Carlos Costa, referindo-se a essas críticas do secretário de Estado.

Hoje, na comissão de inquérito, Carlos Costa reiterou essa ideia de confidencialidade e independência, razão pela qual não informou o executivo: "A confidencialidade dos documentos preparatórios e das propostas a discutir no Conselho [de governadores] é uma condição inseparável do princípio da independência", vincou o governador.

De todo o modo, o responsável sublinha que tal proposta "não condicionou de nenhuma forma a capacidade de financiamento do Banif".

E concretizou: "A proposta do Banco de Portugal não teve qualquer impacto negativo na capacidade de financiamento do Banif, na medida em que permitia que o Banif continuasse a utilizar todo o colateral elegível de que a instituição dispunha para as operações de política monetária do Eurosistema e a utilizar, em operações ELA [cedência de liquidez em situação de emergência], outros ativos de garantia não elegíveis nas operações de política monetária".

A comissão de inquérito ouve hoje, pela segunda vez, o governador do BdP e o ministro das Finanças, depois de algumas trocas de acusações.

A audição de Carlos Costa começou pelas 09:30 e a de Mário Centeno está agendada para as 11:30.

Lusa

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28