sicnot

Perfil

Banif

Rui Rio diz que solução imposta por Bruxelas prejudica contribuintes

Rui Rio diz que solução imposta por Bruxelas prejudica contribuintes

Rui Rio diz que a solução imposta por Bruxelas no caso Banif é inadmissível. Durante uma palestra na Universidade do Minho, o ex-autarca do Porto diz que a decisão de ter apenas um concorrente, como no caso do banco Santander, prejudicou o país e os contribuintes.

Para o ex-presidente do PSD, é "absolutamente nuclear" perceber se as contas apresentadas pelo Banif correspondem à realidade e, caso sejam "fraudulentas", pedir responsabilidades a quem tinha a "responsabilidade de fiscalizar" aqueles números, o Banco de Portugal.

"Choca-me muito o que se passou com o Banif", começou por afirmar Rui Rio, que comentou depois a comissão parlamentar de inquérito ao processo de venda do banco madeirense.

"A comissão de inquérito parlamentar ao Banif não é tão isenta como foi a do Banco Espirito Santo. Já se vai notando a intenção de uma ala culpar a outra. A do BES era claramente mais isenta e isso é sempre mau", considerou.

Sobre o Banif, Rui Rio considerou importante perceber a veracidade das contas do banco apresentadas porque em "termos contabilísticos" o banco tinha um "valor de referência de 675 milhões o que não tem nada a ver com menos três mil milhões, que foi o que acabou por custar".

"É absolutamente nuclear perceber, eu não consegui perceber, se estas contas correspondem à realidade ou se não correspondem à realidade. Se não correspondem, se o Banif, empresa cotada, punha contas completamente fraudulentas, bom, então temos que pedir responsabilidades a quem certificou as contas, a quem auditou as contas, e ao Banco de Portugal que tinha no Banif um escritório instalado", disse.

Alias, o ex-autarca aponta principais responsabilidades à instituição liderada por Carlos Costa.

"Tinha o Banco de Portugal uma equipa no Banif, em pleno, sentada, que via operação a operação e acompanhava o mais ínfimo custo do próprio banco. Se os 675 milhões nada dizem e as contas estão maquilhadas e o ativo daquele banco, que tinha um valor de 12 mil milhões ou coisa assim, verdadeiramente era só 4 mil milhões porque as contas estavam empoladas, temos que pedir sérias responsabilidades a quem tem a responsabilidade por essas contas e eu ponho a administração do Banif em último lugar. Também ponho, mas ponho em quem tinha a responsabilidade de fiscalizar", considerou.

Com Lusa

  • Ricardo Salgado constituído arguido no processo EDP

    País

    Ricardo Salgado foi constituído arguido no processo EDP. Uma notícia confirmada pela defesa do antigo banqueiro. A defesa de Ricardo Salgado diz ser falsa e despropositada a tese do Ministério Público e nega que o banqueiro tenha participado num suposto ato de corrupção em benefício do GES e da EDP.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Passageiros do voo da Southwest Airlines usaram as máscaras de oxigénio ao contrário

    Mundo

    Uma pessoa morreu e sete outras ficaram feridas esta terça-feira depois de um avião da Southwest Airlines ter aterrado de emergência no aeroporto de Filadélfia, nos Estados Unidos. Ao longo da semana várias pessoas ligadas à aviação fizeram comentários sobre a forma como os passageiros utilizaram as máscaras de oxigénio, como é o caso de Bobby Laurie, um ex-comissário de bordo.

    SIC

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Cultura

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • Mágico comove audiência do Britain's Got Talent com a história de cancro da mulher e da filha
    5:16