sicnot

Perfil

Banif

Banif

Banif

Banco de Portugal colocou equipas dentro do Banif desde 2010

O Banco de Portugal (BdP) tinha técnicos em permanência no Banif desde junho de 2010, realizando diferentes avaliações à carteira de crédito do banco, que identificaram em 2011 e 2012 imparidades de 500 milhões de euros, segundo o vice-governador.

Tiago Petinga/LUSA

"Houve um controlo lançado em vários bancos a partir de 2009. Desde junho de 2010 que equipas do Banco de Portugal estavam dentro do Banif", revelou Pedro Duarte Neves durante a sua audição na comissão parlamentar de inquérito ao Banif.

Este reforço das inspeções às instituições financeiras portuguesas foi justificado pelo responsável como um "reflexo do BPN (Banco Português de Negócios)", nacionalizado em 2008.

"Em 2009, não havia mais nenhum país com uma supervisão intrusiva, sem ser o Brasil e Espanha", realçou Pedro Duarte Neves.

De acordo com o vice-governador do Banco de Portugal, em 2010 e 2011 foram realizadas inspeções específicas às imparidades de crédito e a procedimentos de renegociação de créditos.

"Posteriormente, a carteira de crédito do Banif voltou a ser avaliada no âmbito dos exercícios transversais ao sistema bancário português que tiveram lugar em 2011 e 2012", afirmou.

Pedro Duarte Neves acrescentou que "já numa fase próxima da recapitalização" do Banif, houve uma "auditoria especial da PricewaterhouseCoopers (PwC)", que detetou os problemas do Banif Brasil.

"Este conjunto completo de revisões da carteira de crédito levou a um reconhecimento muito significativo de perdas por imparidades nestes dois anos (2011 e 2012), de cerca de 500 milhões de euros", realçou.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.