sicnot

Perfil

Banif

Banif

Banif

Maria Luís Albuquerque diz que anterior Governo não vendeu o Banif porque faltaram interessados

A ex-ministra das Finanças Maria Luís Albuquerque justificou hoje a opção do governo PSD/CDS de não colocar à venda o Banif durante a grande parte do seu mandato com a falta de interessados no banco.

ANDR\303\211 KOSTERS

"Se tivesse sido possível vender o banco, isso teria sido o ideal. Eu recebi pessoalmente todos os que mostraram interesse no Banif. E trabalhámos sempre na tentativa de encontrar um comprador", afirmou a antiga governante durante a sua audição na comissão parlamentar de inquérito do Banif.

"As abordagens foram: sim, temos interesse. Mas um interesse que nunca foi suficientemente firme para justificar a abertura de um processo público de venda", realçou.

E lançou: "Por um banco à venda e não aparecer comprador nenhum é uma sentença de morte, é pior do que não abrir o processo".

Maria Luís reforçou que, no seu entender, "não havia condições para abrir um processo de venda antes" e que "o que foi sendo feito foi melhorar substancialmente a situação do Banif".

Perante as críticas dos partidos de esquerda sobre a inação do governo de Passos Coelho para resolver atempadamente esta situação, Maria Luís Albuquerque jogou ao ataque.

"Não é empurrar com a barriga, é uma gestão de tempo, e o tempo jogava a nosso favor porque o banco estava a melhorar", afirmou, considerando que "o resultado final foi muito gravoso".

Face à insistência dos deputados sobre a sua opinião acerca do desfecho deste caso, Maria Luís considerou que quem tem que tirar conclusões é a comissão de inquérito.

Lusa

  • Bruxelas garante que não teve qualquer papel na decisão de acabar com o Banif
    1:24

    Banif

    A Comissão Europeia diz que o Banif não precisava de ter sido resolvido e vendido ao Santander em 2015. Diz ainda que se o banco desapareceu foi por decisão das Finanças e do Banco de Portugal. Bruxelas recusa ter tido influência no dinheiro que foi injetado no banco com a resolução e garante que estava disponível para aceitar um plano de reestruturação que mantivesse o banco aberto.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.