sicnot

Perfil

Banif

Banif

Banif

Associação de lesados do Banif critica solução desenhada pelo Santander Totta

A Associação de Lesados do Banif (ALBOA) acusou hoje o Santander Totta de se querer financiar à custa de investidores não qualificados no âmbito da solução que preparou para resolver o problema dos afetados pela resolução do Banif.

EDUARDO COSTA

"A ALBOA desaconselha totalmente o investimento neste tipo de produto, que não tem qualquer intenção de resolução do problema dos lesados mas tão só de financiamento do Santander Totta à custa de investidores não qualificados", lê-se no comunicado da ALBOA.

Esta entidade realçou a sua "preocupação relativamente à situação dos lesados prejudicados com a resolução aplicada ao Banif", vincando que, "como apresentado nos meios de comunicação social, o Santander Totta preparou uma emissão de obrigações subordinadas com taxa anual líquida de 5,4%, como forma de minorar as perdas de alguns clientes detentores de obrigações subordinadas do Banif".

A ALBOA alertou que se trata de um "produto financeiro de elevado risco, em tudo idêntico ao produto que levou as pessoas à atual situação de lesados" e que abre a "possibilidade de perda da totalidade do capital aplicado e dos juros".

Mais, a associação vincou que se trata de "um produto desadequado aos perfis médios dos lesados e com elevado período de maturidade", até por "exigir uma afetação de novos capitais que as pessoas já não têm".

O Santander Totta lançou no final de junho uma emissão de obrigações subordinadas a 10 anos com um juro de 7,5% destinadas aos clientes com obrigações subordinadas do Banif, que ficaram no 'banco mau' e que por isso poderão não reaver o investimento feito.

Com esta iniciativa, o Santander Totta tenta compensar, pelo menos parcialmente, o investimento feito pelos obrigacionistas subordinados do Banif que, com a falência do banco, são dos credores menos protegidos. Em causa estão cerca de 263 milhões de euros.

O Santander Totta explicou que os títulos de dívida têm como maturidade outubro de 2026 e pagam uma taxa anual fixa de 7,5%.

O período de subscrição desta oferta começou a 01 de julho e termina a 30 de setembro e o valor nominal global máximo é de 205 milhões de euros, sendo que se o valor ficar abaixo a oferta continua válida.

Os clientes que investiram em obrigações subordinadas do Banif, mesmo que invistam agora nesta emissão do Santander Totta, não perdem direitos sobre as obrigações subordinadas que subscreveram do banco fundado por Horácio Roque.

A 20 de dezembro do ano passado, o Governo e o Banco de Portugal anunciaram a resolução do Banif com a venda da atividade bancária ao Santander Totta por 150 milhões de euros e a criação da sociedade-veículo Oitante para a qual foram transferidos os ativos que o Totta não quis comprar.

Com a aquisição de parte do Banif, o Totta ficou também com a responsabilidade pelo pagamento de obrigações emitidas por aquele banco, como as hipotecárias ou não subordinadas.

No entanto, as obrigações subordinadas, que estão menos protegidas, continuaram no Banif S.A., pelo que esses investidores deverão ter muita dificuldade em reaver o dinheiro, tendo em conta a situação financeira desta entidade.

Em causa estão 263 milhões de euros oriundos de 3.500 obrigacionistas subordinados e 65 milhões de euros respeitantes a um número indeterminado de lesados da Rentipar.

Existem também cerca de 40 mil acionistas, dos quais 25 mil da Madeira, que foram prejudicados com a venda do Banif ao Santander Totta.

Lusa

  • Trump convida Putin a visitar EUA

    Mundo

    O Presidente dos EUA, Donald Trump convidou o homólogo russo a visitar a Casa Branca e Vladimir Putin ter-se-á mostrado disponível a visitar o país em breve, segundo a agência de notícia russa RIA Novosti que cita o chefe da diplomacia de Moscovo.

  • Fim de semana com chuva e descida da temperatura

    País

    A chuva regressa hoje a Portugal continental e permanece pelo menos até ao início da semana, prevendo-se ainda uma descida da temperatura máxima entre 04 a 06 graus Celsius, disse à Lusa a meteorologista Cristina Simões.

  • Hoje é notícia 

    País

    O PSD leva a debate parlamentar a reprogramação do atual quadro comunitário, desafiando os partidos a pronunciarem-se sobre a proposta inicial do Governo, que considera "não servir o país". Os parceiros sociais e o Governo reúnem-se na Concertação Social para discutirem o Programa Nacional de Reformas. O Sporting de Braga procura alcançar o Sporting no 3º lugar da I Liga, ao defrontar o Marítimo na abertura da 31.ª jornada.

  • 45 anos de Partido Socialista
    3:31

    País

    O PS completou 45 anos esta quinta-feira. Acaso ou não, a festa aconteceu um dia depois de terem ficado concluídos dois acordos com o PSD que fazem renascer o debate sobre o posicionamento ideológico do partido socialista.

  • Senado aprova à tangente novo diretor da NASA

    Mundo

    O Senado norte-americano aprovou na quinta-feira, à tangente, a nomeação do novo diretor da agência espacial norte-americana, com 50 votos favoráveis contra 49, colocando à frente da NASA um cético das alterações climáticas, adiantou a Efe.

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
    Mudar de Vida

    Mudar de Vida

    5ª FEIRA NO JORNAL DA NOITE

    No "Mudar de Vida" desta quinta-feira damos a conhecer mais um caso de quem teve coragem de arriscar e procurar um novo futuro. Susana Moraes é uma economista que decidiu seguir a paixão pela dança. 

  • Mágico comove audiência do Britain's Got Talent com a história de cancro da mulher e da filha
    5:16
  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC