sicnot

Perfil

Banif

Banif

Banif

BE e CDS apresentam propostas de alteração ao relatório do inquérito do Banif

Bloco de Esquerda e CDS já apresentaram as propostas de alteração ao relatório da comissão de inquérito ao Banif. O BE quer sublinhar "intransigência" de Bruxelas sobre a incorporação na CGD. O CDS quer incluir um lamento à "insuficiente colaboração" de várias entidades.

O Bloco de Esquerda quer que o texto final reforce a ideia de que Bruxelas foi "intransigente" quanto à incorporação do Banif na Caixa Geral de Depósitos.

"Apesar de esta possibilidade não ter chegado a ser estudada a fundo, os dados disponíveis sugerem que teria tido um custo associado equivalente ou mesmo inferior ao da solução encontrada de venda ao Santander", indica o Bloco.

Por outro lado, o partido, que tem Mariana Mortágua como deputada efetiva na comissão, propõe ainda que o relatório ateste que não foram "compreensíveis as razões que levaram as autoridades europeias de supervisão a rejeitar a criação de um banco de transição" para o Banif.

Tal possibilidade, advogam os bloquistas, "teria permitido ao Estado português o tempo necessário para encontrar uma solução que minimizasse as perdas para os contribuintes, ao contrário do que se veio a verificar".

Também o CDS quer que o texto final reforce a ideia de que houve "insuficiente colaboração" de várias entidades, nacionais e comunitárias, para o trabalho da comissão de inquérito ao Banif.

"Tendo em consideração o custo, para os contribuintes portugueses, envolvido neste processo e o bom decorrer dos trabalhos desta Comissão de Inquérito, é de lamentar a insuficiente colaboração, por parte de várias entidades, nacionais e comunitárias, com as diligências e requerimentos elaborados", diz o partido, no texto das propostas de alteração ao relatório da comissão de inquérito.

O CDS-PP, que tem em João Almeida o deputado efetivo na comissão, diz ser "particularmente censurável o envio tardio de respostas - após o final das audições - por parte de instituições europeias, assim como a inaceitável fundamentação, pelo Ministério das Finanças, baseada em interpretações comunitárias restritivas, para a recusa do em enviar documentação pedida".

Tal posição do ministério tutelado por Mário Centeno está, advoga o CDS-PP, "em contradição com prática anterior dos mesmos responsáveis do Governo".

Ainda sobre o atual executivo, o CDS-PP diz que o texto final dos trabalhos deve incluir referências "a que tanto a solução CGD, preferida pelo Governo, como a hipótese do banco de transição, defendida pelo Banco de Portugal, foram recusadas pelas instituições europeias, de forma informal e não fundamentada mas, apesar disso, aceites pelo Governo" liderado por António Costa.

Com Lusa

  • PSD e CDS acusam deputado de prejudicar conclusão do inquérito ao Banif
    2:12

    Banif

    A discussão da forma acabou por se sobrepor à do conteúdo no debate sobre o relatório preliminar da Comissão de Inquérito ao caso Banif. PSD e CDS dizem que a apresentação pública do mesmo relatório numa conferência de imprensa na semana passada prejudicou as conclusões da comissão. Dizem que foi um sinal de parcialidade.

  • Conclusões do inquérito ao Banif abrem guerra entre PS e PSD
    2:41

    Banif

    Eurico Brilhante Dias responsabiliza os administradores do Banif pela forma "insustentável" como geriram o banco até 2012. As primeiras conclusões da comissão de inquérito ao Banif foram apresentadas hoje pelo deputado socialista responsável pelo relatório, que critica também a ação do Banco de Portugal e do governo PSD/CDS.

  • Enfermeiros dizem que suplemento de 150 € não é suficiente para acordo
    0:57

    País

    O Sindicato dos Enfermeiros diz que há um avanço nas negociações com o Governo. Esta terça-feira à tarde, uma delegação do Ministério das Finanças esteve numa reunião que decorreu no Ministério da Saúde. Apesar disso, o presidente do sindicato, José Azevedo, explicou à SIC que a proposta do executivo de pagar mais 150 euros aos enfermeiros especializados não é suficiente para chegarem a acordo.

  • Guterres condena onda de violência em Myanmar
    0:43
  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC