sicnot

Perfil

Boko Haram

Boko Haram

Boko Haram

Encontrada uma das 219 raparigas raptadas pelo Boko Haram há 2 anos

Uma das 219 estudantes raptadas há mais de dois anos pelo Boko Haram em Chibok, no nordeste da Nigéria, foi encontrada sã e salva, a primeira descoberta desde o sequestro pelo grupo extremista, indicaram responsáveis de associações locais.

Campanha Bring Back Our Girls - Tragam de volta as nossas raparigas

Campanha Bring Back Our Girls - Tragam de volta as nossas raparigas

© Afolabi Sotunde / Reuters

Amina Ali foi descoberta na terça-feira por vigilantes na floresta de Sambisa, no estado de Borno, considerada um dos últimos bastiões dos islamitas do Boko Haram, informou na rede social de mensagens curtas Twitter Tsambido Hosea Abana, um dos responsáveis em Chibok do movimento BringBackOurGirls (Tragam as nossas raparigas de volta).

Yakubu Nkeki, responsável do grupo de Pais das Raparigas Raptadas em Chibok, deu a mesma informação à agência France Presse, adiantando que a rapariga tinha 17 anos quando foi raptada.

"Ela encontrou-se com os pais, que reconheceram a sua filha, antes de ser levada para a base militar em Damboa", disse Ayuba Alamson Chibok, um líder comunitário em Chibok, à AFP.

Os três homens disseram que a adolescente parece ter tido um filho em cativeiro, tendo Abana indicado que outras das sequestradas se encontram naquela floresta próxima dos Camarões, alvo dos militares há várias semanas.

O Boko Haram raptou 276 estudantes de uma escola secundária em Chibok na noite de 14 de abril de 2014, tendo 57 conseguido fugir pouco tempo depois.

Nada se sabia das restantes 219 desde a divulgação de um vídeo pelos radicais em maio de 2014, até que uma mensagem, uma aparente "prova de vida", foi enviada ao governo nigeriano no início deste ano.

O rapto provocou indignação e trouxe atenção mundial para a rebelião do Boko Haram, que já causou pelo menos 20.000 mortos e mais de 2,6 milhões de deslocados desde 2009.

Lusa

  • Atirador canadiano mata combatente do Daesh a 3,5km de distância

    Mundo

    Um atirador das Forças Especiais do Canadá matou um combatente do Daesh com um tiro disparado a 3,5 quilómetros de distância, no passado mês de maio, no Iraque. O Comando de Operações Especiais canadiano garantiu à BBC que a distância do disparo, realizado com sucesso, é já considerada um recorde na história militar.

  • Revelada a verdadeira identidade de Banksy?

    Cultura

    O músico e produtor Goldie pode ter revelado a identidade do artista mais conhecido por Banksy, durante uma entrevista ao podcast do rapper Scroobius Pip. Goldie referiu Robert Del Naja de forma acidental e os fãs acreditam que a identidade do artista britânico foi finalmente desvendada.

  • "Mãe, por favor, para de dizer asneiras. Não quero que leves um tiro"
    0:51

    Mundo

    O Departamento de Investigação da Polícia do Minnesota divulgou esta sexta-feira um vídeo com imagens de um incidente que levou à morte de um afro-americano pela polícia, nos Estados Unidos da América. Em julho de 2016 um polícia atingiu mortalmente Philando Castile, de 32 anos, durante uma operação de controlo rodoviário. O homem procurava os documentos de identificação quando o polícia disparou quatro tiros. Nas imagens é possível ver o desespero da filha da companheira de Philiando Castile, minutos depois de ter visto o padrasto a morrer. O agente responsável pela morte de Castile foi absolvido pelo Tribunal na semana passada.

  • Depois da "provocação", o acidente em cadeia
    0:43

    Mundo

    Um vídeo de um acidente numa autoestrada em Santa Clarita, na Califórnia (EUA), está a tornar-se viral nas redes sociais. Nas imagens é possível ver um motociclista a dar um pontapé num carro que seguia à sua frente. Como forma de "retribuição", o carro vira na direção da mota mas bate no separador e depois numa carrinha que acabou por capotar. Segundo a imprensa norte-americana o condutor da carrinha foi levado para o hospital com ferimentos ligeiros. Já a pessoa que conduzia a mota seguiu o seu caminho.