sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Assassino de Jo Cox diz "morte aos traidores, liberdade para o Reino Unido"

O suspeito de ter assassinado a deputada britânica foi ouvido hoje num tribunal em Londres. Quando lhe perguntaram o nome, o homem respondeu "o meu nome é morte aos traidores e liberdade para o Reino Unido".

Na primeira sessão de interrogatório, Thomas Mair, 52 anos, recusou confirmar a sua identidade e foi acusado de homicídio voluntário da deputada trabalhista britânica, de 41 anos, morta a tiro quando fazia campanha na sua circunscrição de Bisrtall, norte de Inglaterra, a favor da manutenção do Reino Unido na UE, cujo referendo se realizará na próxima quinta-feira.

A reação do suspeito ocorreu depois de ter sido acusado da deputada trabalhista britânica.

As afirmações do suspeito durante o interrogatório no Tribunal de Westminster, onde são normalmente julgados os crimes ligados ao terrorismo, vieram dar conforto às diferentes testemunhas que, desde a morte de Jo Cox, têm ajudado nas investigações.

Particularidade da lei britânica, a acusação formal de um suspeito significa, na prática, que a imprensa deixa de ter autorização para publicar informações sobre as investigações, nomeadamente sobre as possíveis motivações do suspeito.

Segundo a agência France Presse, 48 horas após o assassínio de Jo Cox, que deixa viúvo e duas filhas menores, a emoção continua presente no Reino Unido.

Hoje, os partidários do "sim" e do "não" no referendo sobre uma eventual saída de Inglaterra da UE, conhecido por "Brexit", mantiveram suspensas as respetivas campanhas.

Boris Johnson, líder dos pró-Brexit, não efetuará qualquer comício em Birmingham, como estava previsto no calendário, enquanto o movimento "Britain Stronger In" (Reino Unido Mais Forte Dentro (da UE)) anulou dezenas de iniciativas em todo o país.

Várias figuras políticas, como Jeremy Corbyn, George Osborne ou Nigel Farage, deverão aparecer apenas no domingo na televisão em emissões de cariz político, enquanto David Cameron, primeiro-ministro britânico, será entrevistado à noite na BBC.

Com Lusa

  • Assassino de deputada tem simpatia por grupos neonazis
    1:32

    Brexit

    O homem que matou a deputada britânica foi detido minutos depois do crime. Thomas Mair tem 52 anos e um passado de doenças mentais. É apoiante de um grupo neonazi sediado nos Estados Unidos da América e gastou 550 euros em obras da Aliança Nacional, que defende um país de brancos e sem judeus.

  • A literatura extremista do assassino de Jo Cox

    Mundo

    As autoridades britânicas encontraram objetos nazis e literatura de extrema-direita - que incluem instruções para fazer uma pistola do zero - em casa de Thomas Mair, o suspeito de ter assassinado Jo Cox, a deputada britânica.

  • Primeiro-ministro hoje na cidade da Praia 

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, está hoje em Cabo Verde para a a IV cimeira bilateral entre Portugal e aquele país africano, aproveitando a passagem pela cidade da Praia para inaugurar a escola portuguesa.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.