sicnot

Perfil

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit

Cameron e Osborne alertam para risco da saída e lembram que não há volta atrás

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, e o titular das Finanças, George Osborne, intensificaram as suas advertências contra o voto pelo Brexit, à aproximação do referendo europeu, marcado para quinta-feira, em declarações publicadas hoje por vários jornais ingleses.

© POOL New / Reuters

Abandonar o bloco comum porá em risco a prosperidade do Reino Unido, é o argumento usado por ambos os políticos, quando faltam apenas quatro dias para o referendo de dia 23, em que os cidadãos decidem sobre a continuidade britânica no grupo dos "28".

As campanhas para o referendo, a favor e contra a saída do Reino Unido da União Europeia, recomeçam hoje, depois de terem sido suspensas após o assassínio, na passada quinta-feira, da deputada trabalhista pró-europeia Jo Cox, de 41 anos, que foi baleada por um homem com alegados problemas mentais e ligações à extrema-direita.

Após o trágico acontecimento, que deixou o Reino Unido em choque, Osborne disse ao tabloide Mail On Sunday estar confiante de que o que resta do debate possa ser feito "num tom menos divisório".

"Tenhamos menos retóricas incendiárias e discursos sem fundamento, e mais factos e argumentos sustentados", pediu o ministro.

Por seu lado, em declarações divulgadas hoje pelo Sunday Telegraph, Cameron alertou que o país enfrenta uma "opção existencial" sem "volta atrás" no próximo dia 23.

Segundo o primeiro-ministro britânico, a economia será abalada se triunfar o Brexit e o comércio e o investimento vão ressentir-se.

Além disso, abandonar a UE colocará o país numa "provável recessão" que deixará o Reino Unido "mais pobre de forma permanente".

"Se não estão seguros, não assumam o risco de sair. Se não conhecem, não vão. Se avançarmos e rapidamente nos dermos conta de que foi um grande erro, não poderemos mudar de ideia e ter outra oportunidade", alertou.

Num outro artigo separado publicado no Sunday Times, Cameron criticou o ministro da Justiça, Michael Gove, e o ex-prefeito de Londres Boris Johnson - ambos apoiantes do Brexit na campanha -, por incentivar os eleitores a rejeitar os conselhos dos peritos económicos, como os do Fundo Monetário Internacional (FMI), sobre as consequências da saída da UE.

Lusa

  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.

  • TAP recruta mais assistentes de bordo
    2:40

    Economia

    A TAP assegura que, até ao final de outubro, os problemas com falta de tripulação vão terminar. Até ao final do ano vão ser contratados novos assistentes de bordo, mas o sindicato diz que não chega.

  • "Um ataque e uma humilhação contra o povo catalão"
    1:35