sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Paris alerta que se Reino Unido sair da UE acaba-se o acesso ao mercado comum

O porta-voz do Governo francês, Stéphane Le Foll, disse hoje que, se os britânicos votarem pela saída da União Europeia, acabam-se as ajudas agrícolas e o acesso ao mercado único para o Reino Unido.

© Jon Nazca / Reuters

Le Foll, numa entrevista transmitida hoje pela estação de rádio France Info manifestou-se contra as "posições populistas" que defendem a saída do Reino Unido da União Europeia ('brexit'), referindo-se diretamente ao antigo presidente da Câmara de Londres, o conservador Boris Johnson, que centram o debate na imigração, evitando debater qualquer outro assunto.

"Se a Grã-Bretanha sair da União Europeia não haverá ajudas europeias para os agricultores britânicos. Acaba-se o acesso ao mercado único", afirmou o porta-voz do executivo de Paris.

Especificamente sobre estes aspetos, Le Foll recordou que a Suíça e a Noruega , que não pertencem à União Europeia, têm acesso ao mercado único porque negociaram um acordo especial que estabelece o que têm de pagar.

"Se a Grã-Bretanha quer pagar, terá que passar por uma negociação enquadrada em acordos comerciais e há impostos que não são negociáveis", sublinhou.

O referendo no Reino Unido - sobre a permanência ou saída da União Europeia - vai realizar-se na quinta-feira.

Lusa

  • Acusações dominam último debate sobre o referendo no Reino Unido

    Brexit

    Realizou-se, esta noite, o último debate televisivo da campanha do Brexit no Reino Unido. Frente a frente, na arena de Wembley, o antigo e o atual mayor de Londres, Boris Johnson, e Sadiq Khan, trocaram argumentos contra e a favor da permanência na União Europeia. No painel, participaram ainda a ministra da Energia e a líder dos trabalhistas da Escócia. Foi um debate muito aceso com acusações de ambos os lados de que o outro mente sobre a realidade dos temas que estão em discussão: a imigração e a economia principalmente. Perante uma audiência de seis mil pessoas, este foi o maior debate da campanha do referendo no Reino Unido.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • "Nobel é um incentivo para toda uma nação"
    1:19