sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Paris alerta que se Reino Unido sair da UE acaba-se o acesso ao mercado comum

O porta-voz do Governo francês, Stéphane Le Foll, disse hoje que, se os britânicos votarem pela saída da União Europeia, acabam-se as ajudas agrícolas e o acesso ao mercado único para o Reino Unido.

© Jon Nazca / Reuters

Le Foll, numa entrevista transmitida hoje pela estação de rádio France Info manifestou-se contra as "posições populistas" que defendem a saída do Reino Unido da União Europeia ('brexit'), referindo-se diretamente ao antigo presidente da Câmara de Londres, o conservador Boris Johnson, que centram o debate na imigração, evitando debater qualquer outro assunto.

"Se a Grã-Bretanha sair da União Europeia não haverá ajudas europeias para os agricultores britânicos. Acaba-se o acesso ao mercado único", afirmou o porta-voz do executivo de Paris.

Especificamente sobre estes aspetos, Le Foll recordou que a Suíça e a Noruega , que não pertencem à União Europeia, têm acesso ao mercado único porque negociaram um acordo especial que estabelece o que têm de pagar.

"Se a Grã-Bretanha quer pagar, terá que passar por uma negociação enquadrada em acordos comerciais e há impostos que não são negociáveis", sublinhou.

O referendo no Reino Unido - sobre a permanência ou saída da União Europeia - vai realizar-se na quinta-feira.

Lusa

  • Acusações dominam último debate sobre o referendo no Reino Unido

    Brexit

    Realizou-se, esta noite, o último debate televisivo da campanha do Brexit no Reino Unido. Frente a frente, na arena de Wembley, o antigo e o atual mayor de Londres, Boris Johnson, e Sadiq Khan, trocaram argumentos contra e a favor da permanência na União Europeia. No painel, participaram ainda a ministra da Energia e a líder dos trabalhistas da Escócia. Foi um debate muito aceso com acusações de ambos os lados de que o outro mente sobre a realidade dos temas que estão em discussão: a imigração e a economia principalmente. Perante uma audiência de seis mil pessoas, este foi o maior debate da campanha do referendo no Reino Unido.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Ataques aéreos dos EUA em Mossul podem ter causado a morte de 200 civis
    1:22
  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.