sicnot

Perfil

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit

Urnas fecharam no Reino Unido

As mesas de voto no Reino Unido encerraram hoje às 22:00, pondo termo à votação no referendo sobre a saída ou permanência do país na União Europeia.

© Toby Melville / Reuters

Um número recorde de 46,5 milhões de eleitores estava inscrito para participar neste referendo.

Aos eleitores foi colocada a questão "Deve o Reino Unido permanecer como membro da União Europeia ou abandonar a União Europeia?", assinalando uma de duas opções -- "Permanecer na União Europeia" ou "Sair da União Europeia".

A Comissão Eleitoral prevê uma participação eleitoral próxima dos 80%.

As sondagens, que até ao final de maio davam vantagem ao "Permanecer" ("Remain") para nas duas primeiras semanas de junho apontarem para uma vitória do "Sair" ("Leave"), davam na véspera do referendo um empate técnico, com ligeira vantagem para o "Permanecer": 45% pela permanência, 44% pela saída e 11% de indecisos.

A campanha foi protagonizada, do lado do "Remain", pelo primeiro-ministro, David Cameron, e, do lado do "Leave", pelo ex-presidente da câmara de Londres e potencial sucessor de Cameron no partido conservador, Boris Johnson, e pelo líder do eurocético Partido da Independência do Reino Unido (UKIP), Nigel Farage.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15