sicnot

Perfil

Brexit

Juncker quer acelerar negociações com os britânicos

Juncker quer acelerar negociações com os britânicos

O presidente da Comissão Europeia rejeitou que a saída do Reino Unido represente o princípio do fim da União Europeia (UE). "A união é o enquadramento do nosso futuro político comum", diz Jean-Claude Juncker que não quer que a incerteza se prolongue e pretende acelerar as negociações com os britânicos.

  • Brexit abala coesão interna do Reino Unido
    1:50

    Brexit

    O referendo no Reino Unido vem levantar uma enorme incógnita sobre o futuro de uma união interna. Inglaterra e Pais de Gales queriam sair. Irlanda do Norte e Escócia ficar. O Governo escocês vai avançar para um referendo pela independência. Alex Salmond, antigo líder do Partido Nacional Escocês, defende que a Escócia deve continuar na União Europeia, apesar do resultado final.

  • Petição online para novo referendo bloqueia site do Governo britânico

    Brexit

    A vitória do Brexit no Reino Unido deixou muitos britânicos em choque, os 48% de eleitores que votaram a favor da manutenção na União Europeia (UE) estão inconformados e foi divulgada na internet uma petição parlamentar a favor de um segundo referendo. O documento conseguiu rapidamente cerca de 84 mil assinaturas, a uma média de 100 por minuto, e a enorme afluência bloqueou o site do Governo de Londres.

  • Rui Cardoso teme crescimento de fenómenos de xenofobia
    1:05

    Brexit

    Rui Cardoso diz que com este resultado as fronteiras atuais se alteram. O editor de Internacional do Expresso acrescenta que a partir de agora é preciso estar atento a fenómenos de xenofobia depois deste sinal claro de tendência de desagregação europeia.

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".