sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Líder de liberais do Parlamento Europeu quer "divórcio rápido e amigável"

O líder dos liberais no Parlamento Europeu (PE), Guy Verhofstadt (ALDE), defendeu hoje a necessidade de um "divórcio rápido e amigável" entre a União Europeia (UE) e o Reino Unido, na sequência do resultado do referendo britânico.

© Vincent Kessler / Reuters

Em comunicado, Verhofstadt lamentou que a maioria dos britânicos tenha decidido pela saída, mas sublinhou que agora deve ser garantido um "divórcio rápido e amigável para evitar a agitação desnecessária sobre os mercados financeiros e os impactos negativos sobre as trocas comerciais e o emprego".

"A UE não ficar refém por causa de uma disputa na liderança dos Tory (partido conservador). Precisamos agora de uma notificação do previsto no artigo 50.º (do Tratado de Lisboa sobre a saída de um Estado-membro)", disse o político belga, garantindo que "só trabalhando mais eficientemente juntos é que se pode virar a maré".

O presidente do PE, Martin Schulz, anunciou uma sessão extraordinária na terça-feira de manhã.

Os eleitores britânicos decidiram que o Reino Unido vai sair da União Europeia, depois de o Brexit ter conquistado 51,9 por cento dos votos no referendo de quinta-feira, segundo os resultados finais.

Os defensores da saída do Reino Unido do bloco europeu tiveram 17,41 milhões de votos, indicam os dados divulgados no portal da BBC após ter terminado o apuramento em todos os 382 círculos eleitorais.

Já os partidários da permanência do Reino Unido na União Europeia obtiveram 16,14 milhões de votos.

A taxa de participação no referendo foi de 72,2%.

Lusa

  • Braga perde com Shakhtar e fica fora dos 16 avos de final da Liga Europa
    3:16
  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.