sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Matteo Renzi lamenta e defende Europa "mais justa e humana"

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, lamentou hoje o resultado do Brexit, defendendo que a Europa "é o futuro", apelando à construção de uma União Europeia (UE) "mais humana e mais justa".

© Tony Gentile / Reuters

"Devemos mudar a Europa para a tornar mais humana e mais justa. Mas, a Europa é a nossa casa, é o nosso futuro", disse Renzi numa mensagem escrita na rede social Twitter.

O primeiro-ministro italiano escreveu estas palavras momentos depois de uma reunião de urgência do Governo em Roma para avaliar as consequências dos resultados do referendo no Reino Unido.

No encontro participaram além de Renzi, o ministro da Economia, Pier Carlo Padoan, dos Negócios Estrangeiros, Paolo Gentiloni, e do Desenvolvimento Económico, Carlo Calenda.

Por seu turno, o ministro dos Negócios Estrangeiros criticou a decisão britânica depois da reunião e salientou que "o que aconteceu deve servir para que a União Europeia desperte".

"Encontramo-nos perante um momento difícil para a Europa. Apesar de as consequências da decisão terem de ser negociadas, não podemos ignorar as dificuldades do momento", considerou.

A presidente da Câmara dos Deputados, Laura Boldrini, lamentou numa mensagem escrita aos meios de comunicação social a saída do Reino Unido da União Europeia e assegurou que "agora abre-se um largo e complexo período de negociações para definir a forma do abandono britânico".

"O referendo britânico pode ser uma oportunidade para relançar a construção europeia e fazer com que a União Europeia fique politicamente unida e mais forte", disse.

Os eleitores britânicos decidiram que o Reino Unido vai sair da União Europeia, depois de o Brexit ter conquistado 51,9% dos votos no referendo de quinta-feira, cuja taxa de participação foi de 72,2%.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou já a intenção de se demitir em outubro, na sequência deste resultado,

As principais bolsas europeias abriram hoje em forte queda, com a bolsa de Londres a descer perto dos 8%.


Lusa

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.