sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Reino Unido sai da UE e Cameron demite-se

Em desenvolvimento

O primeiro-ministro britânico anunciou esta manhã ao país que deverá ser outro chefe de Governo a assumir as rédeas do Reino Unido. David Cameron dá um prazo de três meses, um período de transição após o qual sairá do Executivo britânico. Os eleitores britânicos decidiram que o Reino Unido vai sair a União Europeia, depois de o Brexit ter conquistado 51,9% dos votos no referendo de quinta-feira, segundo os resultados finais. O referendo no Reino Unido pode vir a ter consequências na própria composição do país. Por sua vez, o presidente do Conselho Europeu garante que a União Europeia vai manter-se unida com 27 estados-membros.

© Phil Noble / Reuters

ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO ÀS 10:31

David Cameron anunciou a intenção de se demitir em outubro, numa declaração à imprensa na qual afirmou que, depois da vitória do Brexit o país precisa de uma nova liderança.

"Os britânicos tomaram uma decisão clara [...] e penso que o país precisa de um novo líder para tomar essa direção", disse David Cameron, que fez campanha pela permanência do Reino Unido na UE.

"Penso que não estaria certo eu tentar dirigir o país para o seu novo destino. Penso que o correto é que esse novo primeiro-ministro acione o artigo 50.º", acrescentou.

Cameron referia-se ao artigo do Tratado de Lisboa que afirma que "qualquer Estado-Membro pode decidir, em conformidade com as respetivas normas constitucionais, retirar-se da União".

Os defensores da saída do Reino Unido do bloco europeu tiveram 17,41 milhões de votos, indicam os dados divulgados no site da televisão britânica BBC após ter terminado o apuramento em todos os 382 círculos eleitorais.

Já os partidários da permanência do Reino Unido na União Europeia obtiveram 16,14 milhões de votos.

A taxa de participação no referendo foi de 72,2%.

Efeito de contágio da vitória do Brexit

Vários políticos de outros estados-membros exigem referendos. Em França, Marine Le Pen promete um referendo se for eleita presidente nas eleições do próximo ano.

Em Itália, o partido populista que ganhou terreno nas recentes eleições autárquicas, o "Movimento 5 Estrelas" diz que pretende convocar um referendo sobre a moeda única. O partido quer a criação de um euro para os países ricos e outro euro para os países pobres.

Também na Dinamarca e na Holanda existem vários movimentos a exigir a realização de referendos à permanência na União Europeia.

A Turquia pondera levar os eleitores às urnas para decidirem se querem ou não seguir em frente com o processo de adesão à Europa dos 28.

Banco de Inglaterra vai tomar "todas as medidas necessárias"

O Banco de Inglaterra vai tomar "todas as medidas necessárias" para garantir a estabilidade, após a decisão do Reino Unido de sair da União Europeia.

"O Banco da Inglaterra vai tomar todas as medidas necessárias para cumprir com a sua responsabilidade em termos de estabilidade monetária e financeira", disse hoje o banco central, em comunicado, acrescentando que está a monitorizar de perto os desenvolvimentos após o referendo.

  • A menina síria que relata a guerra no Twitter está bem, diz o pai

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que conta no Twitter a luta pela sobrevivência e os horrores da guerra em Alepo, teve de abandonar a sua casa que foi bombardeada mas está bem, disse hoje o seu pai à Agência France Press. A conta esteve fechada domingo, mas foi entretanto reativada e tem hoje uma nova publicação de Bana.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.