sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Saída do Reino Unido da UE sem impacto na estratégia da easyJet

A companhia aérea de baixo custo britânica easyJet considerou hoje que a saída do Reino Unido da União Europeia (UE) decidida em referendo não terá impacto material na estratégia ou capacidade da empresa.

© Srdjan Zivulovic / Reuters

"Continuamos confiantes na força do modelo de negócio da easyJet e na nossa capacidade de manter a nossa estratégia de sucesso e o retorno", referiu a presidente executiva da empresa, Carolyn McCall, citada numa nota enviada hoje.

Segundo a responsável, a empresa escreveu hoje ao Governo do Reino Unido e à Comissão Europeia a solicitar "que considerem como prioritária a manutenção do Reino Unido no mercado de aviação único da União Europeia, tendo em conta a sua importância para a economia e consumidores".

A easyJet refere que tem vindo a preparar-se para esta eventualidade e a trabalhar numa diversidade de opções que lhe vai permitir continuar a operar para todos os seus mercados.

O principal enfoque da easyJet será agora o de acelerar as discussões com os governos do Reino Unido, da União Europeia e reguladores, para assegurar que o Reino Unido se mantém no mercado único da aviação da União Europeia.

"Isto irá permitir que as companhias aéreas da União Europeia voem livremente dentro do espaço aéreo do Reino Unido e entre o Reino Unido e a União Europeia; que as companhias aéreas do Reino Unido possam voar livremente pela Europa e irá assegurar que os consumidores continuem a beneficiar de baixas tarifas e que a easyJet, e outras companhias aéreas continuem a operar como operam hoje", lê-se ainda no documento.

A easyJet assegura também que irá continuar a trabalhar em opções alternativas que permitam manter a rede e operação atuais.

Os eleitores britânicos decidiram que o Reino Unido vai sair a União Europeia, depois de o Brexit ter conquistado 51,9% dos votos no referendo de quinta-feira, cuja taxa de participação foi de 72,2%.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou já a intenção de se demitir em outubro, na sequência deste resultado.

As principais bolsas europeias abriram hoje em forte queda, com a bolsa de Londres a descer perto dos 8%.


Lusa

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59