sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Cameron garante que Reino Unido não vai virar as costas à Europa

O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, disse hoje no parlamento que, apesar da saída do país da União Europeia (UE) não vai virar as costas à Europa.

© Peter Nicholls / Reuters

Naquela que foi a sua primeira declaração na Câmara dos Comuns sobre o referendo de quinta-feira, que deu a vitória ao 'Brexit', Cameron reconheceu que a decisão "soberana" do povo tem de ser respeitada, apesar das negociações se preverem "complexas" e "difíceis".

Cameron aproveitou ainda a oportunidade para tranquilizar os cidadãos e dizer que as circunstâncias não vão mudar de forma imediata.

"Temos de determinar o tipo de relação que queremos com a UE", disse Cameron, acrescentando que a decisão vai caber ao seu sucessor, a partir de outubro.

O conselho de ministros aprovou hoje a criação de uma nova unidade governativa no Reino Unido, para assessorar as negociações necessárias ao 'Brexit' junto de Bruxelas.

Para já, o Reino Unido não vai ativar o artigo 50.º do Tratado de Lisboa, que estabeleceu o processo de negociação para a saída voluntária de um Estado-Membro da UE, indicou.

Rejeitando um referendo sobre a independência da Escócia, Cameron indicou que Londres vai tomar em conta as opiniões das várias partes constituintes do reino -- Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte -, consultando e protegendo os seus interesses.

Para o primeiro-ministro britânico, a força da economia nacional vai manter-se com inflação baixa e diminuição do desemprego, o que, segundo ele vai ajudar a resistir às dificuldades que possam surgir da decisão saída do referendo.

Os eleitores britânicos decidiram que o Reino Unido deve sair da UE, depois de o 'Brexit' (nome como ficou conhecida a saída britânica da União Europeia) ter conquistado 51,9% dos votos no referendo de quinta-feira.

Logo na sexta-feira, David Cameron anunciou a sua demissão, com efeitos em outubro, e os líderes da UE defenderam uma saída rápida do Reino Unido.

O Conselho Europeu reúne-se na terça e quarta-feira em Bruxelas para analisar os cenários pós-'Brexit'.

Lusa

  • Lei existe há quatro anos mas não tem regulamentação
    2:03
  • Denúncia de maus tratos a cães no canil municipal de Elvas
    2:24

    País

    O Grupo de Intervenção e Resgate Animal denunciou nas redes sociais alegados maus tratos a animais no canil municipal de Elvas. As imagens mostram uma cadela com uma corda ao pescoço. A autarquia abriu um inquérito para averiguar o caso, suspendendo também o trabalho dos voluntários no canil.

  • Há cada vez menos portugueses

    País

    A população em Portugal diminuiu no ano passado, pelo oitavo ano consecutivo, já que o número de mortes continua a ser superior ao de nascimentos, revelam dados hoje divulgados pelo INE.

  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Estados Unidos vão reforçar as sanções à Coreia do Norte
    1:31

    Mundo

    Washington pretende também investir nos esforços diplomáticos para que Pyongyang ponha fim aos programas nucleares e de mísseis. A nova estratégia de Donald Trump foi anunciada quarta-feira à noite. A força aérea norte-americana testou esta quarta-feira um míssil de longo-alcance que percorreu 6800 quilómetros sobre o Pacífico a partir de uma base na Califórnia.

  • Le Pen vai à pesca
    0:35

    Eleições França 2017

    Marine Le Pen, candida à presidência de França fez esta quinta-feira uma "pausa" na campanha eleitoral e aproveitou para ir à pesca. A candidata navegou num barco de pesca no Mediterrâneo.

  • Ovibeja aposta este ano na internacionalização da agricultura
    2:07

    País

    A Ovibeja começou esta quinta-feira e este ano aposta na internacionalização dos produtos agrícolas do Alentejo. Centenas de expositores esgotam o certame, que é uma monstra da agricultura portuguesa. António Costa, na sexta-feira, e Marcelo Rebelo de Sousa, no sábado, são alguns dos políticos com a presença marcada em Beja.