sicnot

Perfil

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit

Reino Unido vai criar unidade governativa para negociar saída da UE

O Governo britânico vai criar uma nova unidade de serviço público, cuja tarefa vai ser negociar a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), anunciou hoje a porta-voz do primeiro-ministro, David Cameron.

A nova unidade governativa deverá "desenvolver um intensivo trabalho de serviço civil nos assuntos que terão de ser preparados para apresentar opções e conselhos ao novo primeiro-ministro", disse.

A proposta de estabelecer um gabinete para negociar o Brexit foi feita por David Cameron e foi apoiada pelo Conselho de ministros.

David Cameron anunciou a sua demissão na quinta-feira, com efeitos em outubro, depois da maioria dos britânicos (52%) ter optado pelo Brexit.

A resolução foi apresentada na mesma altura em que Downing Street, residência oficial e escritório do primeiro-ministro, desvalorizou a petição por um novo referendo dentro do reino, para debater a independência da Escócia, passados menos de dois anos desde a última consulta popular sobre o mesmo tema.

"A última coisa que a Escócia precisa agora é de outro referendo divisionista", disse também a porta-voz, alegando que "as razões para a Escócia estar no Reino Unido são tão fortes como eram há 18 meses".

O Governo britânico afirmou também que "não vai tolerar a intolerância", após vários incidentes racistas ou xenófobos terem sido levados a cabo depois do resultado do referendo de quinta-feira, que deu vitória ao Brexit.

Os eleitores britânicos decidiram que o Reino Unido deve sair da UE, depois de o Brexit (nome como ficou conhecida a saída britânica da União Europeia) ter conquistado 51,9% dos votos no referendo de quinta-feira.

O Conselho Europeu reúne-se na terça e quarta-feira em Bruxelas para analisar os cenários pós-Brexit.

Lusa

  • Reino Unido só deve ativar artigo 50 quando tiver "visão clara" do futuro
    0:37

    Brexit

    O ministro das Finanças britânico diz que o Reino Unido só deve ativar o artigo 50 para deixar a União Europeia quando tiver uma "visão clara" do seu futuro. George Osborne lembrou que acionar o artigo 50 dos Tratados Europeus envolve tempo e que, enquanto isso, o departamento de responsabilidade orçamental deve começar a desenhar um plano para o país depois do resultado do referendo da passada quinta-feira que deu a vitória à saída da União Europeia.

  • Ministro das Finanças britânico diz que Reino Unido está preparado para desafios
    0:33

    Brexit

    O ministro das Finanças do Reino Unido disse que não se avizinham tempos fáceis para a economia do país depois do resultado do referendo sobre a saída da União Europeia. George Osborne diz que não vão ser impostas novas medidas fiscais enquanto não houver um novo primeiro-ministro e garante que a economia britânica está segura o suficiente para aguentar o que está para vir.

  • Enfermeiros dizem que suplemento de 150 € não é suficiente para acordo
    0:57

    País

    O Sindicato dos Enfermeiros diz que há um avanço nas negociações com o Governo. Esta terça-feira à tarde, uma delegação do Ministério das Finanças esteve numa reunião que decorreu no Ministério da Saúde. Apesar disso, o presidente do sindicato, José Azevedo, explicou à SIC que a proposta do executivo de pagar mais 150 euros aos enfermeiros especializados não é suficiente para chegarem a acordo.

  • Guterres condena onda de violência em Myanmar
    0:43
  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC