sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Sondagem britânica mostra que uma em cada cinco empresas pensa deslocar atividade

Um quinto dos administradores de empresas britânicas pensa deslocar parte da atividade para outro país e cerca de dois terços consideram que a escolha de sair da UE é negativa para os negócios, indicou hoje uma sondagem.

© Eddie Keogh / Reuters

O instituto dos diretores (IoD), federação britânica dos dirigentes de empresas, efetuou esta sondagem de sexta-feira a domingo junto de mais de um milhar de membros.

De acordo com o estudo, 64% destes administradores pensam que a saída do Reino Unido da UE (Brexit), na sequência do referendo de quinta-feira, vai ser "negativa para a sua atividade". Um quarto (24%) prevê o congelamento dos contratos e mais de um em cada cinco (22%) está a pensar deslocar algumas operações.

"Uma maioria das empresas pensa que o Brexit vai ser mau e o efeito imediato é o congelamento ou a redução da escala dos projetos de investimento e novos contratos", comentou Simon Walker, diretor-geral da IoD.

Num artigo publicado no diário The Times, a diretora-geral da maior organização patronal britânica, CBI (confederação das indústrias britânicas), afirmou que o impacto da decisão sobre o Brexit "não deve ser subestimado".

"O Governo deve atuar imediatamente para minimizar as incertezas que pesam sobre as decisões de investimento e travam a criação de empregos", disse Carolyn Fairbairn.

As câmaras de comércio do país pediram também uma clarificação sobre a sequência dos acontecimentos e modalidades deste Brexit.

Os eleitores britânicos decidiram que o Reino Unido deve sair da UE, depois de o Brexit ter conquistado 51,9% dos votos no referendo de quinta-feira.


Lusa

  • Debate quinzenal com o primeiro-ministro

    País

    A situação económica e financeira foi o tema escolhido pelo Governo, mas a polémica da descida da Taxa Social Única dominará certamente a discussão na Assembleia da República. Veja aqui em direto e participe no Minuto a Minuto Parlamento Global/SIC.

    Direto

  • MIT quer humanos a ajudar máquinas a decidir (quem morre)

    Mundo

    A "Máquina Moral" é uma plataforma online que recolhe a perspetiva humana em decisões que terão de ser tomadas por uma máquina. Por exemplo, quando um carro sem condutor se depara com o dilema do mal menor: em quem acertar - para evitar outros - num acidente de viação.

  • Daesh transforma drones em bombardeiros 

    Daesh

    As estratégias de combate do Daesh têm vindo a sofrer alterações, bem como a capacidade das forças militares iraquianas para confrontar e derrotar o inimigo. De acordo com o responsável do Exército dos EUA Brett Sylvia, comandante militar no Iraque, a tática mais recente desenvolvida pelo Daesh consiste em usar drones de uso comercial em pequenos bombardeiros, capazes de transportar e lançar granadas.