sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Parlamento Europeu aprova hoje resolução para apressar saída do Reino Unido

O Parlamento Europeu deverá aprovar hoje, em Bruxelas, uma resolução a pedir a "ativação imediata", pelo Reino Unido, do artigo do Tratado de Lisboa que regula a saída de um estado-membro da União Europeia (UE).

HANNAH MCKAY

De acordo com a versão preliminar da resolução, à qual a agência Lusa teve acesso, o "Parlamento Europeu toma nota da vontade do desejo dos cidadãos britânicos em deixar a UE, salienta que a vontade expressa pelo povo precisa de ser completamente e totalmente respeitada, começando com a ativação imediata do ano artigo 50 do Tratado da UE".

Uma resolução sobre as consequências do resultado do referendo no Reino Unido sobre a saída da UE será votada na sessão extraordinária convocada para hoje, com o projeto desse documento a advertir que a notificação deve acontecer imediatamente para "se prevenir a incerteza para todos e proteger a integridade da União".

Os eurodeputados solicitam, assim, que o primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, notifique o Conselho Europeu de hoje e quarta-feira sobre o resultado do referendo e que "essa notificação lance o procedimento de saída".

No texto consultado pela Lusa lê-se que os "interesses e expectativas dos cidadãos da UE devem voltar ao centro de debate" e o projeto europeu deverá ser "relançado agora" e faz-se o convite ao Conselho para indicar a Comissão Europeia como negociador do artigo 50º.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.