sicnot

Perfil

Brexit

Presidente da Câmara de Londres alerta para racismo e critica campanha "nojenta"

Presidente da Câmara de Londres alerta para racismo e critica campanha "nojenta"

O presidente da Câmara de Londres afirma que está preocupado com o aumento dos casos de racismo na sequência do referendo para a saída do Reino Unido da união europeia. O trabalhista Sadiq Khan disse esta segunda-feira que a campanha pelo Brexit foi "nojenta" e que deixou um clima muito negativo no ar.

  • Bruxelas diz que só analisará aplicação de sanções a Portugal e Espanha em julho

    Economia

    Bruxelas diz que ainda não tomou uma decisão sobre a aplicação de sanções a Portugal e Espanha. Em resposta à SIC, uma porta-voz da Comissão diz que o Colégio de Comissários só volta a analisar o caso português e espanhol no início de julho e que ainda não tomou qualquer decisão. Segundo fontes comunitárias, o tema das sanções não está na agenda da reunião que decorre hoje em Bruxelas e em que estão em discussão as consequências do Brexit. De acordo com o jornal "Le Monde", Bruxelas estará a considerar aplicar sanções ao país por ter falhado as metas do défice.

  • Um quinto das empresas britânicas pensa deslocar parte da atividade para outro país

    Brexit

    Um quinto dos administradores de empresas britânicas pensa deslocar parte da atividade para outro país, em consequência da decisão de saída da União Europeia. Uma sondagem feita pelo instituto dos diretores, Federação Britânica dos Dirigentes de Empresas, revela que 64% dos administradores de empresas pensam que o Brexit vai ser negativo para a atividade a que estão ligados, 24% prevê o congelamento dos contratos e 22% está a pensar deslocar algumas operações.

  • Brexit de longo alcance

    Opinião

    Cerca de 52% dos britânicos, ingleses sobretudo, decidiram sair do espaço da União Europeia. Torna-se evidente que o projecto da União não é uma inevitabilidade, mas uma opção. As consequências políticas, económicas e financeiras começaram imediatamente a desenhar-se. Mas há outros impactos, menos visíveis na percepção mediática e imediata.

  • Paula Brito e Costa continua a trabalhar na Raríssimas

    País

    Depois de ter apresentado a demissão do cargo de presidente da Raríssimas, Paula Brito e Costa mantém-se a exercer funções na associação, apurou a SIC. Identifica-se agora como diretora-geral e já comunicou isso mesmo a alguns funcionários.

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Lince ibérico esteve à venda no OLX

    País

    Um anúncio de venda de um lince ibérico, por 1.500 euros, foi publicado esta semana no site de classificados OLX, com uma morada de Alcoutim, no Algarve. A autenticidade da publicação não foi confirmada, mas em setembro foi encontrada a coleira de um lince ibérico precisamente em Alcoutim. As autoridades estão a investigar.

    SIC

  • Estabilização dos solos nas áreas ardidas
    1:58

    País

    Está a começar uma intervenção de emergência para estabilizar os solos nas áreas ardidas nos incêndios florestais. O trabalho das equipas que estão no terreno arrancou na zona da Lousã mas vai passar por vários concelhos como Pampilhosa da Serra e Vila Real.