sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Cameron diz que líder trabalhista deve demitir-se

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, incentivou hoje o líder da oposição, Jeremy Corbyn, a demitir-se da liderança do partido Trabalhista em nome "do interesse nacional".

© Reuters Photographer / Reuter

"Sem dúvida, está nos interesses do meu partido que ele esteja lá sentado, mas não nos interessas nacionais. Por amor de Deus, homem, saia!" disse Cameron sobre Corbyn durante uma sessão parlamentar.

David Cameron encontra-se demissionário, devendo abandonar o cargo em outubro, depois da vitória dos partidários da saída do Reino-Unido da União Europeia no referendo de 23 de junho.

A bancada parlamentar do partido Trabalhista impôs na terça-feira uma moção de desconfiança a Jeremy Corbyn, com 172 deputados a apoiarem a saída do líder, contra 40 que defenderam a continuidade de Corbyn. A votação não é, no entanto, vinculativa e Corbyn já anunciou que não se demite.

Entretanto, a corrida ao cargo de primeiro-ministro, para sucessão de Cameron, começa hoje com dois favoritos: Boris Johnson, ex-presidente da Câmara de Londres e um dos maiores defensores do 'Brexit' e a ministra do Interior, Theresa May, que pode vir a ter o apoio oficial do partido.


Lusa

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalaram-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.