sicnot

Perfil

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit

Hollande diz que saída da Reino Unido da UE não muda acordo de migração no Canal da Mancha

O Presidente francês, François Hollande, assegurou hoje que a saída do Reino Unido da União Europeia não altera o acordo para impedir migrantes de atravessar o Canal da Mancha, muitos dos quais se encontram em campos em Calais, França.

François Hollande, Presidente da França

François Hollande, Presidente da França

© POOL New / Reuters

"Trazer a lume o acordo Touquet sob o pretexto de que o Reino Unido votou para sair da UE e terá de iniciar negociações para abandonar a união não faz sentido", disse Hollande após uma cimeira pós-'brexit' em Bruxelas.

O chefe de Estado francês defendeu, por outro lado, que a City de Londres deverá deixar de realizar transações em euros, em consequência do 'brexit', e exortou as praças financeiras europeias a prepararem-se para o impacto.

"Sabemos que não há qualquer razão para a Europa, e ainda menos para a zona euro, permitir a um país que já não é membro da União, e que nunca foi membro da zona euro, continuar a fazer operações em euros", comentou.

"Não é possível (o Reino Unido) manter as suas vantagens adquiridas, o que, para liberais, não é fácil de admitir", ironizou, no final da cimeira.

Hollande disse que o que deseja "é que as praças financeiras europeias (...) se preparem para garantir um determinado número de operações que já não poderão ser feitas no Reino Unido".

A City de Londres, o centro financeiro da capital britânica, é atualmente a capital financeira da Europa, onde estão sediados muitos bancos europeus e americanos.

No entanto, contrapôs o Presidente francês, "tudo isto também não deverá fazer-se com ruturas, vinganças ou desprezo, ou sem considerar os interesses económicos da União Europeia e do Reino Unido", já que "o que conta é que a economia possa funcionar".

Lusa

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • Sociedade de Pneumologia recomenda cuidados com calor e incêndios

    País

    A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) alertou esta quarta-feira para os riscos respiratórios decorrentes dos incêndios e temperaturas elevadas, sobretudo para quem sofre de doenças crónicas, propondo medidas preventivas e recordando o aumento de mortalidade associado ao calor.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14
  • Mulher vive sozinha numa ilha há 40 anos

    Mundo

    Zoe Lucas é a única pessoa a viver numa ilha canadiana, no norte do Atlântico. Nas últimas quatro décadas, a mulher de 67 tem partilhado a ilha Sable com cerca de 400 cavalos selvagens e 350 espécies de pássaros.