sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Hollande diz que saída da Reino Unido da UE não muda acordo de migração no Canal da Mancha

O Presidente francês, François Hollande, assegurou hoje que a saída do Reino Unido da União Europeia não altera o acordo para impedir migrantes de atravessar o Canal da Mancha, muitos dos quais se encontram em campos em Calais, França.

François Hollande, Presidente da França

François Hollande, Presidente da França

© POOL New / Reuters

"Trazer a lume o acordo Touquet sob o pretexto de que o Reino Unido votou para sair da UE e terá de iniciar negociações para abandonar a união não faz sentido", disse Hollande após uma cimeira pós-'brexit' em Bruxelas.

O chefe de Estado francês defendeu, por outro lado, que a City de Londres deverá deixar de realizar transações em euros, em consequência do 'brexit', e exortou as praças financeiras europeias a prepararem-se para o impacto.

"Sabemos que não há qualquer razão para a Europa, e ainda menos para a zona euro, permitir a um país que já não é membro da União, e que nunca foi membro da zona euro, continuar a fazer operações em euros", comentou.

"Não é possível (o Reino Unido) manter as suas vantagens adquiridas, o que, para liberais, não é fácil de admitir", ironizou, no final da cimeira.

Hollande disse que o que deseja "é que as praças financeiras europeias (...) se preparem para garantir um determinado número de operações que já não poderão ser feitas no Reino Unido".

A City de Londres, o centro financeiro da capital britânica, é atualmente a capital financeira da Europa, onde estão sediados muitos bancos europeus e americanos.

No entanto, contrapôs o Presidente francês, "tudo isto também não deverá fazer-se com ruturas, vinganças ou desprezo, ou sem considerar os interesses económicos da União Europeia e do Reino Unido", já que "o que conta é que a economia possa funcionar".

Lusa

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Itália tenta colocar migrações na agenda do G7 contra vontade dos EUA
    1:45
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.